Orquestra formada por alunos de escolas municipais do Rio inicia turnê na Espanha neste sábado

Publicado em 24/05/2019 - 09:33 | Atualizado em 21/11/2019 - 12:13
Apresentação de natal, em dezembro de 2018, da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca. Foto: Michel Filho / Prefeitura do RioApresentação de natal, em dezembro de 2018, da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca. Foto: Michel Filho / Prefeitura do Rio

Formada por alunos de escolas da Prefeitura do Rio, a Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca (OSJC) vai levar um pouco da música brasileira à Europa a partir deste fim de semana. A viagem de 61 alunos/músicos, além do grupo que organiza o circuito, começa neste sábado: o embarque para a Espanha está marcado para 19h. O grupo fará sua primeira turnê internacional, entre os dias 25 de maio e 2 de junho, com apresentações gratuitas nas cidades de Valência e Madri.

ORQUESTRA NA TV: Assista a reportagem exibida no Bom Dia Rio, da TV Globo

A orquestra vai apresentar o concerto “Música Brasileira – Rumo à Espanha”, com regência do maestro Anderson Alves e obras de compositores brasileiros como Camargo Guarnieri, Villa-Lobos, Alberto Nepomuceno, Lorenzo Fernandez, entre outros. Esta é uma ação inédita para os alunos da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, que lançou o programa Orquestra nas Escolas em 2017.

SAIBA MAIS: Repertório e programação na turnê na Espanha

Conheça personagens da orquestra: veja vídeo abaixo

[ultimate_video yt_autoplay=”” yt_sugg_video=”” yt_mute_control=”” yt_modest_branding=”” yt_privacy_mode=”” default_thumb=”hqdefault” play_size=”75″ enable_sub_bar=””]

Integrante do grupo que vai se apresentar no exterior, a aluna da Escola Municipal Leônidas Sobrinho Porto, em Bangu, Karyne Bertelo Rodrigues, de 13 anos, que toca violino na Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca, nunca viajou para outro país e está muito emocionada com a oportunidade, apesar do medo de andar de avião.

– Viajar para outro país é uma sensação que nem consigo explicar. Me sinto feliz porque eu nunca viajei e nunca pensei que fosse sair do país. Agora que apareceu essa oportunidade, vou embarcar e agarrar a chance. Tenho medo de andar de avião, mas mesmo assim, só penso de estar lá na Espanha. Tocar na Orquestra da Prefeitura é muito bom porque temos oportunidade de conhecer novos lugares, mostrar a nossa cultura e a sensação de levar alegria para outras pessoas, com a nossa música, é algo maravilhoso – destaca Karyne.

Oportunidade de intercâmbio cultural

Esta primeira viagem internacional da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca também servirá como um intercâmbio cultural. Durante as apresentações, haverá jovens estudantes e músicos espanhóis que subirão ao palco com os jovens talentos brasileiros para tocarem em conjunto algumas obras.

Outro eufórico com a oportunidade é o estudante da Escola Municipal José Clemente Pereira, na Cidade de Deus, Eduardo Rosa, 13 anos, que toca trompete na Orquestra, e que também vai viajar de avião pela primeira vez na vida.

– Eu estou muito feliz. É a primeira vez que vou viajar de avião e logo para a Europa. Espero que a gente se divirta e toque bastante, que façamos boas apresentações. Tocar na Orquestra da Prefeitura para mim é algo enriquecedor. Consigo adquirir novas experiências, conhecer novos amigos. Espero fazer outras viagens com a orquestra – torce Eduardo.

Epopeia Nordestina, apresentação em 2019 da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca. Foto: divulgação / Riotur
Epopeia Nordestina, apresentação em 2019 da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca. Foto: divulgação / Riotur

Segundo o maestro Anderson Alves, que vai reger o grupo na Espanha, “preparar um grupo de 60 alunos para uma turnê de 12 dias na Europa não é uma tarefa fácil, mas que o resultado musical está acima das expectativas”.

– Os desdobramentos na autoestima desses jovens também devem ser destacados. Teremos a estreia mundial do “Concerto para 2 violões e Orquestra Novo Atlantico”, do compositor e maestro espanhol David Eres Brun, que foi quem convidou a OSJC para realizar esta turnê – ressalta o maestro.

No palco, a formação estará assim dividida:

  • 1º violino (13 músicos);
  • 2º violino (12 músicos);
  • Viola (4 músicos);
  • Cello (4 músicos);
  • Contrabaixo (3 músicos);
  • Flauta I (2 músicos);
  • Flauta II (2 músicos);
  • Clarineta I (1 músico);
  • Clarineta II (1 músico);
  • 1º Trompete (2 músicos);
  • 2º Trompete (4 músicos);
  • 3º Trompete (3 músicos);
  • 1º Trombone (2 músicos);
  • 2º Trombone (1 músico);
  • Trombone baixo (1 músico);
  • Percussão, tímpanos, bateria, pratos, bells e triângulo (7 músicos).

Saiba mais sobre a orquestra

A OSJC começou em 8 escolas, com a participação de 824 alunos. Hoje, atua em 52 escolas municipais, com 10.500 alunos. A meta é chegar ao fim do ano com 20 mil participantes. O grupo tem ensaios e aulas toda semana e já se apresentou em vários locais no Rio de Janeiro, como Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Teatro Vivo Rio, Teatro NET Rio, Parque Madureira, Câmara Municipal do Rio, Prefeitura do Rio, Museu Histórico da Cidade, Jardim Botânico, Corcovado, entre outros. Em setembro de 2018 a OSJC completou um ano com grande show no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, que teve participação da cantora Elba Ramalho. Em abril deste ano, a orquestra se apresentou com Moraes Moreira na Cidade das Artes, na Barra, espaço onde o grupo ensaia regularmente.

Patrocínio viabilizou turnê

A coordenadora do programa Orquestra nas Escolas, Moana Martins, afirma que as realizações deste intercâmbio cultural na Espanha e da temporada de concertos da OSJC em 2019 são possíveis através patrocínio da Uber.

– A vivência artística é essencial como fator que amplia as possibilidades dos alunos para uma formação plena. Em 2019, serão mais de 20 mil alunos na orquestra, essa revolução socioeducacional onde a música é o instrumento indutor e catalisador da transformação que extrapola os muros da escola e transforma tudo ao seu redor – afirma Moana Martins.