Prefeitura anuncia criação do Parque Municipal Urbano Nise da Silveira

Publicado em 06/09/2021 - 14:01 | Atualizado em 06/09/2021 - 14:10
O Parque Municipal Urbano Nise da Silveira visto do alto - Beth Santos / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, anunciou nesta segunda-feira (06/07) a criação de mais um parque urbano, que será aberto no entorno do Instituto Nise da Silveira, no Engenho de Dentro. O pontapé inicial para as obras no terreno, de cerca de 79 mil metros quadrados, ocorreu com a derrubada simbólica de parte dos muros que cercam o amplo espaço arborizado. Na primeira fase de intervenções, além da troca desses muros por gradil, será implantado um espaço de 5,8 mil metros quadrados dedicado à cantora e compositora Dona Ivone Lara, que será entregue aos cariocas em 120 dias.

 

– Cada vez mais vamos fazer parques urbanos com essas características. A gente tem uma experiência muito forte, muito bem sucedida, que é a iniciativa do Parque Madureira. Cada vez mais as cidades vão precisar de espaços públicos de qualidade para a população sair, confraternizar e não ficar em espaços fechados. A pandemia trouxe um pouco esse conceito, e essa região precisa disso – ressaltou Eduardo Paes.

 

Parte do muro do Instituto Nise da Silveira é derrubado – Beth Santos / Prefeitura do Rio

 

Realizada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e pela Fundação Parques e Jardins, com recursos de medidas compensatórias, a primeira fase das obras do Parque Municipal Urbano Nise da Silveira inclui a substituição de aproximadamente 315 metros lineares de muros por gradil, que permitirá a ampla visualização do interior do parque pelas pessoas que passarem pelas ruas do entorno. Já no Bosque Dona Ivone Lara serão plantadas 39 árvores, 298,60 metros quadrados de plantas arbustivas, 528,38 metros quadrados de forrageiras e 1.470,20 metros quadrados de área gramada. O valor total do investimento será de R$ 1.225.751,45. A implantação do restante do Parque está prevista no Planejamento Estratégico da Prefeitura do Rio.

 

– A criação do parque tem o simbolismo de transformação de um espaço, antes dedicado a um hospital psiquiátrico, numa área aberta à população. Depois de todos esses longos anos de luta pela mudança no tratamento psiquiátrico, estamos agora retirando o último remanescente de muro, derrubando para dar espaço ao verde – disse o secretário municipal de Meio Ambiente, Eduardo Cavaliere.

 

O Bosque Dona Ivone Lara será aberto ao público, uma área verde para mitigar ilhas de calor e trazer grandes benefícios aos moradores e usuários. Seus espaços foram pensados para proporcionar diferentes opções de atividades, como piquenique, recreação infantil e exposições ao ar livre, além de visitação aos jardins e caminhadas.

Localizado no Engenho de Dentro, entre as Ruas Ramiro Magalhães, Bernardo, Dois de Fevereiro e Doutor Leal, o Parque Nise da Silveira teve a sua criação definida no decreto 35.879, de 5 de julho de 2012, que criou o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH), vinculado à Secretaria Municipal de Planejamento Urbano (SMPU), como medida para ampliar e fortalecer a paisagem carioca como patrimônio cultural. Concebido pelo IRPH, o projeto do parque, além de oferecer lazer e contemplação, preserva a memória e a história do tratamento psiquiátrico no Brasil, onde o papel da Dra. Nise da Silveira tem especial enfoque e valorização.

Para o secretário municipal de Planejamento Urbano, Washington Fajardo, a criação do parque é ainda uma oportunidade de celebrar a paisagem do Rio.

– Quando a cidade foi reconhecida pela Unesco como Patrimônio da Humanidade na categoria Paisagem Cultural e começaram a acelerar as iniciativas de um parque urbano aqui, veio a ideia de celebrar essa paisagem, essas paisagens da loucura, e da loucura que é a gente viver numa cidade murada. E a ideia de que a gente pode começar, mesmo que simbolicamente, a reduzir esses muros na cidade – afirmou Fajardo.

 

A área do futuro Bosque Dona Ivone Lara – Beth Santos / Prefeitura do Rio

 

Dona Ivone Lara trabalhou com Nise da Silveira

A médica psiquiátrica ficou conhecida mundialmente por revolucionar o sistema de tratamento mental brasileiro. Suas ideias fortaleceram o Movimento da Luta Antimanicomial, pois Nise não aceitava as práticas comuns de sua época, como reclusão, eletrochoques e lobotomias.

O espaço Dona Ivone Lara é parte integrante do parque e se configura como um lugar criativo, de convivência, permanência e reflexão, além de homenagear a cantora e compositora por sua contribuição para o tratamento psiquiátrico. Dona Ivone Lara morreu em 2018. Além de marcar espaço na história na música brasileira, ela dedicou a maior parte de sua vida adulta à área da saúde pública, tendo estudado enfermagem e trabalhado no Instituto de Psiquiatria do Engenho de Dentro. Especializada em terapia ocupacional, Ivone Lara trabalhou no Serviço Nacional de Doenças Mentais com a doutora Nise da Silveira.

Instituto Municipal de Assistência à Saúde Nise da Silveira

O Instituto Municipal de Assistência à Saúde Nise da Silveira (IMASNS) é um hospital psiquiátrico inaugurado na década de 1930, onde a renomada psquiatra Dra. Nise da Silveira desenvolvia métodos alternativos e humanizados para o tratamento de seus pacientes.

O IMASNS compartilha sua área geográfica com o Museu de Imagens do Inconsciente, três Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), iniciativas culturais, a ocupação artística “Arte, agoniza mas não morre: Nelson Sargento, 9.7”, um centro de convivência, uma escola municipal, estruturas da Faetec, ambulatórios de saúde mental e acervo histórico da psiquiatria no Brasil.