Seop e Polícia Civil fazem operação para demolir prédio ilegal no Recreio dos Bandeirantes

Publicado em 31/01/2022 - 11:59 | Atualizado
O prédio demolido ficava localizado na Rua Almirante Heleno Nunes e tinha três pavimentos - Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

Uma força-tarefa formada pela Secretaria de Ordem Pública (Seop), da Prefeitura do Rio, e a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), da Polícia Civil, iniciou na manhã desta segunda-feira (31/1) a demolição de um prédio de três pavimentos construído ilegalmente na Rua Almirante Heleno Nunes, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. A construção estava localizada em área sob influência do crime organizado.

O prédio, que estava sendo erguido sem autorização ou licença da Prefeitura, contava com cinco unidades de apartamento por andar e com previsão de venda no valor de R$ 300 mil reais cada. Além disso, no local havia estrutura para construção de um quarto pavimento. A estimativa é que tenham sido investidos cerca de R$ 2,5 milhões na obra. A construção foi descoberta pelo setor de inteligência da Seop. A operação contou com apoio da Secretaria de Conservação, Guarda Municipal, Light, Cedae/Águas do Rio e Comlurb.

 

– Esse prédio estava sendo construído de forma totalmente contrária às regras municipais existentes. A ação de hoje é um recado cada vez mais claro de que a Prefeitura não vai tolerar construções irregulares na cidade. Nosso foco aqui é preservar a vida das pessoas, tendo em vista a ausência de segurança urbanística desse empreendimento, e também a retomada da ordem pública na cidade. Seguiremos de forma enérgica nas ações de combate às construções ilegais na cidade e continuaremos auxiliando as forças de segurança do Estado no que está dentro das atribuições do município – afirmou o secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

 

A estimativa é que tenham sido investidos cerca de R$ 2,5 milhões na obra – Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

 

Neste primeiro mês de 2022, a Seop já realizou seis operações de combate às construções irregulares, que resultaram em 75 imóveis demolidos em diversos pontos da cidade, entre eles Realengo, Recreio, Muzema, Cordovil e Manguinhos (Leopoldo Bulhões). Algumas dessas áreas apresentam forte influência do crime organizado. Nessas ações, foram removidas 219 ligações clandestinas de energia elétrica pela Light, 58 pontos de furtos de água pela Cedae/Águas do Rio e apreendidos mais de 500 metros de fios. Também foram removidas aproximadamente 95 toneladas de entulho pela Comlurb.

  • 31 de janeiro de 2022