Secretaria de Ordem Pública realiza operação de ordenamento na Lagoa Rodrigo de Freitas

Publicado em 29/08/2021 - 18:48 | Atualizado em 29/08/2021 - 18:59
As empresas de pedalinho não tinham alvará vigente - Prefeitura do Rio
A Secretaria de Ordem Pública, por meio da atuação da Guarda Municipal e da Coordenadoria de Controle Urbano (CCU), interditou duas empresas que operavam pedalinhos na Lagoa Rodrigo de Freitas, na tarde deste domingo (29/08). Após denúncias recebidas pelo canal 1746 e através do trabalho de fiscalização dos agentes da Seop, foi constatado que as empresas ofereciam o serviço de aluguel de pedalinho, porém não possuíam alvará vigente desde 2016. Ambas tinham mais de 30 pedalinhos. Uma delas ficava na altura do Corte de Cantagalo e a outra no Parque dos Patins e também utilizavam o espaço público como depósito das embarcações e dos materiais náuticos. Os proprietários das empresas foram autuados e os locais interditados. Os responsáveis foram notificados e têm 24 horas para retirar todos os equipamentos do píer, sob pena de retenção de todo o material.

– Detectamos uma série de irregularidades em diversos espaços da Lagoa Rodrigo de Freitas, um dos principais cartões postais do Rio. Além da questão da utilização indevida do espaço público, o mais preocupante é o perigo que essas atividades poderiam trazer, principalmente para a integridade física das crianças e adultos. Nossa atuação também é muito focada na prevenção de eventuais problemas mais graves – destacou o secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

As fiscalizações também detectaram irregularidades em uma empresa que alugava brinquedos infláveis e pula-pulas no entorno da Lagoa e que também operava sem alvará de funcionamento.
– O foco dessas ações está voltado para a segurança das atividades, bem como para a prevenção de acidentes. Muitas dessas empresas estavam com alvarás vencidos desde 2016, tem ainda o problema de estruturas danificadas, além da ocupação indevida do espaço público, como a montagem de barracas para piquenique com cobrança – complementou o secretário.
  • 29 de agosto de 2021