Secretaria de Ordem Pública e Vigilância Sanitária interditam boates no Jardim Botânico e na Barra da Tijuca

Publicado em 25/07/2021 - 09:43 | Atualizado
Interdição de boates - Divulgação/Prefeitura

A Secretária Municipal de Ordem Pública (Seop) e o Instituto Municipal de Vigilância Sanitária (IVISA) interditaram na noite deste sábado, dia 24, as boates Mandarim, no Jardim Botânico, e Vitrinni, na Barra da Tijuca.

A ação foi realizada após o trabalho do setor de inteligência da Seop e de denúncias enviadas pela população de que os locais funcionavam como boates realizando eventos com aglomeração. Apesar de constantes operações da Prefeitura, foi constatado que, após as fiscalizações da SEOP, os estabelecimentos seguiam infringindo as medidas de proteção à vida e os decretos vigentes.

– Tendo em vista a rede de olheiros que existe em alguns lugares, olheiros que avisam quando a fiscalização está se aproximando para que os locais desfaçam a cena de boate e passem a sensação de que estão funcionando como restaurantes, muitas vezes não conseguimos fazer o flagrante dos descumprimentos das medidas de proteção à vida. Diante de inúmeras tentativas para enganar a fiscalização, a SEOP conta ainda mais com esse setor de inteligência, com agentes infiltrados que registram essas movimentações de bares e restaurantes se transformando em boates e casas de show – explica o secretário de Ordem Pública Brenno Carnevale, que completa:

– Mesmo que não ocorram irregularidades no momento da fiscalização, as informações, fotos e vídeos recebidos posteriormente servem como fundamento para aplicação de multas e até interdição desses locais. Até o fim da pandemia, as fiscalizações vão continuar por toda a cidade do Rio de Janeiro.

Os dois estabelecimentos foram interditados por tempo indeterminado pela Vigilância Sanitária e receberão multa de R$ 15 mil por infrações sanitárias constatadas pelos agentes. A ação contou com apoio da Guarda Municipal.

  • 25 de julho de 2021