Prefeitura do Rio registrou mais de mil denúncias sobre a falta do uso de máscara na cidade desde o dia 19 de abril

Publicado em 30/04/2020 - 18:32 | Atualizado
No Terminal Alvorada, pessoas circulam com máscaras distribuídas pelo município. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do RioNo Terminal Alvorada do BRT, na Barra da Tijuca, pessoas circulam com máscaras distribuídas pelo município. Foto: Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, por meio do Centro de Operações e da Central de Atendimento 1746, informa que o Disk-Aglomeração (coordenado pela Secretaria Municipal de Ordem Pública) recebeu cerca de 1.100 chamados sobre pessoas sem máscaras na cidade, desde do dia 19 de abril. Dos dez bairros com mais denúncias, seis estão na Zona Oeste da cidade: Campo Grande (116 chamadas), Barra da Tijuca (63), Realengo (44), Santa Cruz (35), Recreio dos Bandeirantes (35) e Bangu (32). Irajá, Copacabana (36), Tijuca (29) e Botafogo (24) também aparecem entre os dez.

Desde o dia 23 de abril, o uso de máscaras é obrigatório na cidade do Rio, de acordo com decreto publicado pelo Prefeito Marcelo Crivella, no dia 18 de abril. A Central de Atendimento ao Cidadão da Prefeitura do Rio vem recebendo denúncias da falta do uso de máscaras, nas ruas e de profissionais de serviços essenciais, desde o dia seguinte ao decreto, dia 19.

Até que a regulamentação sobre a obrigatoriedade do uso da máscara de proteção seja publicada, neste primeiro momento, as ações terão foco educativo. Para tanto, equipes da Vigilância Sanitária, Assistência Social, Guarda Municipal e Seop atuarão nas ruas orientando o cidadão sobre a importância de utilização do equipamento de proteção individual como forma de minimizar os riscos de transmissão e contaminação do novo coronavírus.

 

Prefeitura do Rio lança whatsapp 1746 para denúncias do Disk Aglomeração