Coronavírus: Prefeitura removeu, até o momento, 18 veículos por conta de suspensão do estacionamento na orla do Leme ao Pontal

Publicado em 12/05/2020 - 14:46 | Atualizado
Veiculos que desrespeitam a determinação de não estacionar são rebocados. Crédito: Divulgação/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), já removeu 18 veículos, nesta terça-feira (12/05), primeiro dia de fiscalização do Decreto 47.424, que suspende o estacionamento na orla do Leme ao Pontal como medida de combate ao novo coronavírus. A exceção é para moradores e usuários de vagas especiais. A fiscalização será 24 horas, com 10 reboques da Coordenadoria de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques (Cfer).

Os moradores devem deixar à mostra, no painel do veículo, o seu Cartão Morador do sistema Rio Rotativo (emitido pela CET-Rio) ou comprovante de residência. Já os usuários de vagas especiais (idosos e deficientes físicos) devem expor o cartão obrigatório de beneficiário.

Sinalização

A CET-Rio realiza alterações nas placas de sinalização e, desde ontem, informa sobre a restrição em painéis luminosos da companhia.

Sinalização com alerta sobre a proibição de estacionamento. Crédito: DIvulgação/Prefeitura

 

Funcionamento dos depósitos – Por conta da pandemia do novo coronavírus, os depósitos municipais (em São Cristóvão e no Recreio dos Bandeirantes) estão funcionando apenas em dias úteis, das 8h às 17h. O fechamento das unidades aos fins de semana começou em 28 de março. Com isso, se o veículo for removido na sexta-feira e não puder ser retirado no mesmo dia, não serão cobradas as diárias referentes a sábado e domingo. E se a remoção acontecer no sábado ou no domingo, o proprietário pagará apenas uma diária pelo fim de semana. Informações sobre a retirada, como documentos necessários e formas de pagamento, estão disponíveis no site da Seop (link: http://bit.ly/reboqueseop).

 

Bloqueios em áreas das zonas Norte e Oeste restringem acesso de veículos

 

O Decreto 47.424, publicado nesta segunda-feira (11/05), também restringiu a circulação de pessoas e o acesso de veículos particulares (exceto de residentes e empregados em serviços de entrega) em áreas com altos índices de aglomeração. As regiões ficarão isoladas por grades até a próxima segunda-feira (18/05), com o acesso da população restrito a funcionários e clientes de mercados, farmácias e agências bancárias. Ao todo, cerca de 250 guardas municipais, além da Polícia Militar, cuidarão 24 horas por dia das barreiras.

 

Os bloqueios começaram, na manhã desta terça, pela região do Largo do Verdun, no Grajaú; Avenida Edgard Romero (trecho entre a descida do viaduto Negrão de Lima até a altura da Escola Municipal Carmela Dutra), em Madureira; e na Rua Felipe Cardoso (altura do terminal do BRT do bairro), em Santa Cruz. À tarde, a área da Rua Sidônio Paes, em Cascadura, também foi interditada.

 

Ao longo do dia até quarta-feira (13), o bloqueio chegará, gradativamente, às outras sete áreas: Freguesia, Taquara, Guaratiba, Realengo, Méier, Tijuca, Pavuna e Cascadura. O planejamento visa reduzir o impacto causado pela mudança no trânsito e no transporte público de cada região, além de planificar as operações conjuntas com a Polícia Militar.

 

Link para fotos: https://photos.app.goo.gl/EA9uP96ov66k9phy9

Crédito: Divulgação Seop/ Prefeitura do Rio