Sistema BRT volta a operar após interrupção de linhas  no corredor Transoeste devido à chuva

Publicado em 02/04/2022 - 12:19 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Sistema BRT volta a operar após interrupção de linhas  no corredor Transoeste devido à chuva
Carro bate em BRT no corredor Transcarioca - Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da MOBI-Rio, informa que a operação do sistema BRT foi iniciada normalmente às 4h deste sábado (02/04) nos três corredores. Na noite de ontem, parte das linhas do corredor Transoeste foi suspensa por causa da forte chuva na cidade, que causou muitos bolsões de água na pista. Por volta das 20h, o trecho após a estação Pingo D’Água, na Estrada da Pedra, sentido Santa Cruz, ficou alagado, impedindo a circulação das linhas 10 – Santa Cruz x Alvorada Expresso e 20 – Santa Cruz x Salvador Allende Expresso. Devido a alagamentos também na Avenida Cesário de Melo, a linha 17 – Campo Grande x Santa Cruz Parador foi interrompida.

Às 22h, outros serviços do corredor foram paralisados: 11N Santa Cruz x Alvorada Parador; 12 – Pingo D’Água x Alvorada Expresso; e 19 – Salvador Allende x Pingo D’Água Expresso. Apenas a linha 25A Mato Alto x Alvorada Parador estava circulando.

Nos corredores Transcarioca e Transolímpica, todos os serviços seguiram em operação.

Em função dos alagamentos e congestionamentos registrados ontem, muitos veículos particulares invadiram a pista exclusiva do BRT nos três corredores. Vários desses carros de passeio acabaram enguiçando e precisaram ser rebocados, prejudicando ainda mais a operação.

Acidente na manhã deste sábado

Um carro de passeio fez uma conversão proibida por volta das 8h30 e colidiu com um articulado próximo à estação Recanto das Palmeiras, no corredor Transcarioca, sentido Alvorada. Não houve feridos. Os passageiros do BRT foram embarcados em outro articulado para seguir viagem.

Só este ano o número de colisões de motos e carros de passeio com BRTs devido a conversão proibida, invasão de pista e avanço de sinal totaliza 47. Em 2021, foram 178, causando um prejuízo de mais de R$ 120 mil com os reparos das avarias. Em cada acidente desse tipo, um BRT pode levar em média quatro dias para voltar à operação, prejudicando os passageiros do sistema.

  • 2 de abril de 2022