Parque em Realengo vai se chamar Jornalista Susana Naspolini

Publicado em 27/10/2022 - 07:59 | Atualizado em 27/10/2022 - 12:37
A jornalista vai dar nome ao Parque de Realengo - Reprodução

A Prefeitura do Rio vai  homenagear a jornalista Susana Naspolini dando seu nome ao Parque Realengo, previsto para ser entregue à população em 2024. O decreto foi publicado na edição desta quinta-feira (27/10) do Diário Oficial e destaca a competência no exercício da profissão e também a sintonia com a população carioca.

No decreto assinado pelo prefeito Eduardo Paes, a Prefeitura do Rio  lembra que Susana, além de carismática, exercia atividade de grande relevância para a população, auxiliando, inclusive, a administração pública a otimizar a prestação dos serviços públicos em benefício dos cariocas. Nascida em Santa Catarina, Susana tinha 49 anos e morreu na última terça-feira (25/10), vítima de câncer.

Com 80.568 m², o parque será a maior área de lazer no entorno de Realengo e é uma das metas do Planejamento Estratégico da Prefeitura do Rio até 2024, além de ser uma antiga reivindicação dos moradores.

O parque foi desenvolvido para promover a integração da natureza com o bairro e com toda a Região Metropolitana, considerando a proximidade com a Transolímpica. O projeto usa estruturas inspiradas em referências internacionais como o Gardens By The Bay, de Cingapura, apontado como o jardim mais visitado no mundo. Além de adaptar a Mata Atlântica ao conceito de super árvores, o Parque Realengo também apresenta inéditas soluções para adaptar a cidade aos desafios das mudanças climáticas, como ilhas de calor e inundações.

O Parque Realengo ficará na esquina das ruas General Raposo e Carlos Venceslau e terá cinco torres, de 17, 25 e 40 metros, cobertas parcialmente de vegetação e que vão aspergir vapor de água nos visitantes. O projeto prevê ainda passarelas elevadas e espelho de água com jardins aquáticos. Haverá captação da água da chuva para evitar que, em dias de temporal, o parque e seu entorno alaguem.

Serão sete acessos e um bosque com espécies nativas da Mata Atlântica. Também um ecoponto para recolhimento e triagem de resíduos sólidos. Haverá espaço com churrasqueiras, e três grandes áreas para diversão infantil, campo de futebol, quadras esportivas, um skate park e um muro de escalada.

Um espaço multiuso vai abrigar até 20 lojas de 15m² cada e, também, um mercado interno para receber feiras e eventos. As ruínas existentes no local serão preservadas para abrigar um novo espaço cultural.

Confira as imagens do projeto do Parque Realengo Jornalista Susana Naspolini

 

 

 

 

  • 27 de outubro de 2022
  • Skip to content