Vice-prefeito de Tel Aviv visita canteiro do Hortas Cariocas no Morro da Formiga

Publicado em 07/11/2019 - 17:40 | Atualizado em 07/11/2019 - 17:41
Vice-prefeito de Tel Aviv foi recebido pelo secretário de Meio Ambiente, Bernardo Egas. Foto Hudson Pontes / Prefeitura do Rio

O secretário Municipal de Meio Ambiente, Bernardo Egas, recebeu nesta quinta-feira, dia 7 de novembro, o vice-prefeito de Tel Aviv, Roberto Reuven Ladijanski, para uma visita ao Morro da Formiga, onde conheceu um dos canteiros do programa Hortas Cariocas, e ao Morro do Cristo Redentor, para ver o programa de reflorestamento que a Prefeitura do Rio desenvolve no Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e Urca.

A visita aos programas da Secretaria Municipal de Meio Ambiente é uma sequência da agenda que o vice-prefeito cumpre no Rio desde segunda-feira, quando se reuniu com o Prefeito Marcelo Crivella no Palácio da Cidade. Durante o encontro, eles discutiram possíveis pontos de cooperação entre as duas cidades nas áreas de turismo, tecnologia, agricultura e meio ambiente.

– É uma honra receber o vice-prefeito de Tel Aviv, Roberto Reuven Ladijanski, para conhecer os nossos projetos na área de meio ambiente. Lá em Tel Aviv ele comanda a pasta de Meio Ambiente, e tenho certeza que a troca de experiências vai proporcionar um aprendizado enorme tanto para Tel Aviv quanto para o Rio de Janeiro, saudou o secretário de Meio Ambiente, Bernardo Egas.

Na Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o vice-prefeito de Tel Aviv assistiu a uma apresentação sobre os programas de meio ambiente da Secretaria, como o Hortas Cariocas, Conservando Rios, Mutirão Reflorestamento e Agentes Ambientais, responsáveis pela promoção e divulgação de práticas sustentáveis.

Hortas Cariocas

O programa Hortas Cariocas possui 47 canteiros em escolas municipais e comunidades de baixa renda. A previsão para este ano é colher 70 toneladas de alimentos. Metade dessa produção é doada para a merenda escolar e entidades beneficentes do entorno das hortas. A outra metade é comercializada, gerando renda para as próprias comunidades.

O programa carioca conseguiu reconhecimento internacional como um dos melhores sistemas de alimentação urbana do mundo, tendo ganho em outubro último o prêmio de menção honrosa na categoria Food Production (Sistemas Alimentares Urbanos) derrotando outras 104 candidaturas de cidades signatárias do Pacto de Milão, sobre Política de Alimentação Urbana, apoiado pela FAO (ONU).

Termo de cooperação

A visita à horta do Morro da Formiga foi acompanhada pelo empreendedor social David Hertz, dono do Gastromotiva, organização dedicada à inclusão social, que serve refeições de alta gastronomia para a população em situação de rua, na Lapa, Centro do Rio. A Gastromotiva e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente estão fechando um acordo de cooperação para multiplicar ações voltadas para a inclusão social de comunidades carentes.

– Projetos como o Hortas Cariocas são essenciais para levar o cultivo e o consumo de alimentos de qualidade para áreas que não têm acesso. A Gastromotiva já faz esse trabalho por meio de cursos profissionalizantes e do nosso Jantar Solidário no Refettorio. Tenho certeza de que essa parceria ampliará a inclusão, peça chave da Gastronomia Social, assegurou David Hertz.

A Gastromotiva, fundada em 2006 em São Paulo, promove inclusão social por meio da Gastronomia Social. A organização, sediada no Rio de Janeiro – onde mantém o Gastromotiva em parceria com a Food for Soul e Ale Forbes – também está presente em Curitiba, Cidade do México e San Salvador.

Por meio de educação e cursos profissionalizantes, a organização já formou e encaminhou para o mercado de trabalho mais de 5,5 mil jovens em vulnerabilidade socioeconômica, ofereceu educação nutricional a 100 mil pessoas e a instituição já evitou o desperdício de 100 mil quilos de comida em perfeito estado de consumo, transformada em 140 mil pratos de comida por chefs e cozinheiros para pessoas em vulnerabilidade social, principalmente em situação de rua.

O Secretário Municipal de Meio Ambiente, Bernardo Egas, ressaltou a importância do intercâmbio da Secretaria com a Gastromotiva.

– Existe uma enorme sinergia entre o DNA do nosso programa Hortas Cariocas e o da Gastromotiva. Por esse acordo queremos encontrar uma forma de unir os projetos para conseguir fechar um ciclo de produção do alimento até a mesa de refeição, com alta relevância ambiental e social, comemorou o secretário Bernardo Egas.

Horta da Formiga

Na horta do Morro da Formiga, Ladijanski e Hertz ouviram as explicações do coordenador do programa Hortas Cariocas, o engenheiro agrônomo Júlio Cesar de Barros. Ele informou que a horta do Morro da Formiga é uma das mais antigas do programa, iniciada em 2008, que produz cerca de 300 quilos por mês de alface, chicória, rúcula, mostarda, salsa, coentro, cebolinha, beterraba, milho e feijão, entre outros.

A horta, localizada na Tijuca, é uma das unidades do programa que conta com as chamadas PANC’s – plantas alimentícias não convencionais, como ora-pro-nobis, taioba, peixinho da horta e bertalha. Tem também o plantio de alimentos biofortificados como milho, feijão e batata doce. Os hortelãos da comunidade trabalham com compostagem à base de resíduos da alimentação da creche local, com coleta do húmus líquido usado como fertilizante e repelente. E dispõem de sistema de gotejamento para irrigação da horta.

Lá, os visitantes colheram ervas aromáticas e verduras em geral, doadas pelo programa para o Gastromotiva. Durante a visita, o empreendedor David Hertz convidou o vice-prefeito de Tel Aviv, o Secretário de Meio Ambiente e 15 hortelãos do programa Hortas Cariocas para participarem do Jantar Solidário da Gastromotiva, servindo as mesas.

– Pra mim é muito interessante vir aqui e conhecer este projeto. Nós, em Tel Aviv, temos um projeto semelhante, só que em quintas de famílias de classe média. Mas aqui estou vendo que o projeto é bem maior e, o mais importante, envolve as comunidades, produzindo alimentos para o autossustento e para gerar renda. Vamos levar essa experiência para Tel Aviv para aprimorar nosso modelo, observou o vice-prefeito.

À tarde, Ladijanski foi ao Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e Urca para conhecer o Plano de Manejo, criado em 2014, para revitalizar as margens da Pista Claudio Coutinho e da Trilha do Morro da Urca, um espaço de 38 mil m2 onde estão sendo plantadas mais de 5 mil mudas de espécies da Mata Atlântica, substituindo a vegetação invasora.

Ladijanski é carioca, nascido no bairro do Méier, se mudou ainda criança com a família para Israel e vem construindo uma sólida carreira política. É vereador, vice-prefeito e secretário de Meio Ambiente de Tel Aviv, atuando nas áreas de Meio Ambiente, Urbanismo e Direitos dos Animais.