Sete pessoas são presas por comércio ilegal de pássaros em Bangu

Publicado em 04/05/2022 - 15:14 | Atualizado
Entre as aves estavam biquinhos, coleiros, canários-belgas e trinca-ferros - Divulgação

Sete pessoas foram presas, em ação conjunta da Secretaria Municipal de Meio Ambiente com a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, por venda ilegal de pássaros na Rua da Feira, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Entre as aves estavam biquinhos, coleiros, canários-belgas e trinca-ferros. Os passarinhos eram vendidos por até R$ 1 mil.

Os comerciantes foram autuados por comércio ilegal de animais silvestres, com base no artigo 29 da Lei de Crimes Ambientais (12.605, de 1998). Eles podem pegar até um ano de prisão.

 

– A apreensão de pássaros vendidos ilegalmente é mais uma ação de defesa dura do meio ambiente. A população deve ficar atenta à compra de animais em feiras. Esse tipo de crime tem consequências ambientais e impacta o comércio regular de pássaros em lojas licenciadas – destacou o secretário municipal de Meio Ambiente, Lucas Padilha.

 

O coordenador de Defesa Ambiental da Prefeitura do Rio, coronel José Maurício Padrone, acredita que a redução ou mesmo paralisação de captura de animais silvestres na natureza só ocorrerá quando houver conscientização e não existir mais compradores, incentivando o tráfico.

 

– Vamos seguir com ações de proteção à nossa fauna – afirmou.

  • 4 de maio de 2022