Secretaria de Meio Ambiente multa Cedae por vazamento de esgoto de elevatória no Recreio

Publicado em 20/04/2021 - 13:37 | Atualizado
Um dos ´pontos de vazamento provocado pela Elevatória da Cedae - Prefeitura do Rio

A Cedae será multada em R$ 150 mil por despejo de esgoto no Canal das Taxas, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste da cidade. Fiscais da Coordenadoria de Defesa Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente da Cidade do Rio identificaram dois pontos de vazamento ligados à estação elevatória do Recreio, operada pela companhia estadual, que não informou qualquer tipo de problema à Prefeitura. A ação, que aconteceu na tarde de segunda-feira (19/04), contou com parceria da Subprefeitura da Barra. Na manhã desta terça-feira (20/04), um vazamento ainda ocorria no local.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Eduardo Cavaliere, afirmou que a companhia estadual de saneamento será multada, com base no descumprimento à Lei federal de Crimes Ambientais (9.605/1998). O local do crime ambiental fica entre dois parques municipais: Chico Mendes e Marapendi, e conta com a presença de fauna silvestre, como o jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris). Há inclusive estudo em tramitação para a área ser anexada ao Parque Chico Mendes.

– É inaceitável essa quantidade de esgoto numa área extremamente sensível. A cidade do Rio tem autoridade ambiental, e contamos com o apoio da sociedade para denúncias – disse Cavaliere.

Um dos locais com maior despejo fica no encontro da Avenida Gláucio Gil com Rua Professor Hermes Lima. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, a Cedae é reincidente, visto a ocorrência do dano em anos anteriores: existem vários relatórios de vistorias apontando problemas na mesma estação elevatória, responsáveis por levar os esgotos ao emissário da Barra.

O subprefeito da Barra, Raphael Lima, destacou que a Prefeitura seguirá atenta para coibir práticas danosas ao ambiente.

– Infelizmente as falhas nas estações elevatórias da Cedae têm sido um problema recorrente. Vamos coibir essas falhas, o sistema sanitário tem que funcionar e não despejar esgoto no canal.

  • 20 de abril de 2021