No Dia Mundial do Meio Ambiente, Prefeitura inaugura o primeiro dos sete deques reformados na orla da Lagoa

Publicado em 05/06/2020 - 12:39 | Atualizado em 05/06/2020 - 12:56
Deque reformado na Lagoa, na altura do Clube Monte Líbano. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, inaugurou nesta sexta-feira, 05/06, Dia Mundial do Meio Ambiente, o primeiro deque totalmente reformado no espelho d’água da Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul. Nas próximas semanas, outros seis no entorno serão entregues à população. A obra tem custo zero para a Prefeitura, porque foi feita pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente com recursos de cumprimentos de medidas compensatórias de empresas que cometeram danos ambientais.

– Num momento de dificuldade financeira, conseguimos recursos com contrapartidas ambientais para fazer os sete deques aqui da Lagoa. Quatro já estão prontos, e hoje inauguramos esse aqui, num lugar tão aprazível. Isso é espírito público. Com criatividade e inteligência, o secretário municipal de Meio Ambiente conseguiu realizar essa obra – afirmou Crivella.

Com os deques, os frequentadores da Lagoa ganham um mirante para admirar a beleza do lugar e opções a mais de lazer. A plataforma inaugurada nesta sexta fica na Avenida Borges de Medeiros, em frente ao clube Monte Líbano. Ela foi totalmente refeita, e a obra incluiu a recuperação da estrutura metálica. A recomposição do piso foi realizada com madeira nova, imunizada e impermeabilizada.

– Estamos aqui para reafirmar o compromisso que o prefeito Crivella tem com o meio ambiente e com a natureza da nossa cidade. Temos feito diversas intervenções pela cidade, o deque é só mais um exemplo dessas ações. E tudo com medidas compensatórias e parcerias com a iniciativa privada, sem custo para o Município – disse o secretário municipal de Meio Ambiente, Bernardo Egas.

Deque reformado na Lagoa, na altura do Clube Monte Líbano. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio

Muito além dos deques

A iniciativa da Prefeitura faz parte de um plano de recuperação ambiental da orla da Lagoa que, além da reforma dos deques flutuantes, fará a
recuperação da cobertura florestal de restinga no entorno das plataformas. Haverá novos canteiros, onde serão plantadas mudas de pequenas árvores, cactos, bromélias e vegetação rasteira. O objetivo é atrair a fauna de volta ao espaço, criando uma conexão com a floresta ao redor.

Além da inauguração do deque, a semana foi marcada por outras importantes ações da Secretaria de Meio Ambiente. São elas: o início da restauração do Parque da Catacumba; plantio e reflorestamento da Serra da Posse (Nosso Bosque), em Campo Grande;  entrega de bancos ecológicos feitos com tampinhas e embalagens plásticas recicladas, no Parque Madureira; e o lançamento do Bandeira Verde, um projeto de preservação de espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção.