Guarda Municipal abre campanha de adoção de cinco cães que foram aposentados

Publicado em 07/10/2020 - 09:18 | Atualizado
Um dos cães que a Guarda Municipal oferece para adoção. Foto de divulgação / Guarda Municipal

A Prefeitura do Rio, por meio da Guarda Municipal, está em busca de um novo lar para cinco cães que foram aposentados das atividades laborais e realiza campanha em busca de voluntários que possam proporcionar carinho e o merecido descanso aos animais. Os interessados em adotar um dos cães podem entrar em contato com o Grupamento de Cães de Guarda (GCG) pelo e-mail: canilguarda@gmail.com ou pelo telefone 3234-1057, das 9h às 16h.
Entre os cães disponíveis estão quatro da raça pastor belga-malinois, duas fêmeas e dois machos: Aldo e Ambar, de 10 anos; Iana, e Iankee, com 8 anos. A outra é uma cadela da raça pastor alemão: Garra, de 11 anos.

Os cães da Guarda Municipal começam a trabalhar a partir do primeiro ano de vida e se aposentam, em geral, ao completar sete anos. Após a aposentadoria, a prioridade na fila de doação é do guarda que trabalhou com o animal. Mas muitos, por já terem três, quatro, cinco cachorros de grande porte em casa, não têm condições de adotar. Depois, o processo é aberto para guardas do GCG ou de outras unidades da GM-Rio e também para cidadãos.

– Esses cinco cães foram nossos companheiros de trabalho durante muitos anos. Eles se dedicaram integralmente à Guarda Municipal. Nada mais justo que ele possam ser adotados por pessoas capazes de oferecer muito carinho nesta nova etapa que se inicia em suas vidas – ressaltou o subinspetor Wanderson Sermud.

Para levar os cães veteranos para casa, os interessados passam por um processo de seleção rigoroso, avaliados por guardas que convivem com os cães desde os primeiros anos de vida e querem o bem deles. São realizadas entrevistas com os possíveis novos donos, onde são avaliadas as condições da casa e o perfil do candidato. Depois, são realizados encontros com os cães para verificar se haverá entrosamento entre os dois. Os escolhidos assinam um termo de responsabilidade e terão que dar garantias de que eles não trabalharão mais. Após esse processo, os cães são encaminhados para os novos donos.

– Quem tiver interesse de adotar um desses cães estará levando para a sua residência um animal saudável, com as vacinas em dia, adestrado e, acima de tudo, um grande companheiro para a vida – afirmou o veterinário André Cunha.