GM promove palestras sobre nome social e formas de tratamento com respeito à diversidade

Publicado em 28/06/2022 - 14:43 | Atualizado em 28/06/2022 - 16:16
As palestras visam estimular os agentes a combater toda forma de preconceito - Robert Gomes/Prefeitura do Rio

A Guarda Municipal do Rio (GM-Rio) promove, até esta quarta-feira (29/6), palestras-aula sobre nome social, abordagem e formas de tratamento com respeito à diversidade.  A ação faz parte do calendário de atividades do programa “GM sem Preconceito”, em alusão ao mês do Orgulho LGBTQIA+, que marca as discussões relacionadas aos direitos das pessoas de acordo com sua identificação  de gênero.

A palestra é ministrada pelo guarda municipal Jordhan Lessa, que integra a Coordenadoria de Valorização do Servidor (CVS) e o programa  “GM sem Preconceito”.  Ele é considerado o primeiro guarda transgênero no Estado do Rio de Janeiro e já passou pelo processo de troca de  nome social, entre outras ações, na instituição, além de ser autor de livros que debatem a questão da identificação de gênero a partir de experiências pessoais.

Na primeira semana, a palestra contemplou o público interno, formado por guardas e funcionários administrativos, visando a desmistificação de tabus e preconceitos, e a orientação sobre direitos e deveres, bem como procedimentos administrativos que são aplicados tanto para o relacionamento com servidores, órgãos e instituições e também para os cidadãos que solicitam algum tipo de serviço junto aos setores administrativos da GM-Rio.

Já a palestra desta semana é voltada para o efetivo operacional, que atua diariamente nas ruas da cidade, para promover o ordenamento de trânsito e urbano em geral, bem como promover o bem-estar e a segurança dos cidadãos, independentemente de cor, condições sociais e financeiras e de gênero. A palestra traz orientações sobre a legislação, forma de abordagem e tratamento que os agentes públicos devem dar aos cidadãos em relação a sua identidade de gênero. Visa ainda estimular e capacitar os agentes a combater de forma ativa qualquer sinal de preconceito.

– O Rio de Janeiro é plural e diverso e, como a Guarda Municipal, serve a cidade. Seus agentes devem estar preparados para auxiliar todos os cidadãos observando essas características. O guarda municipal é, antes de tudo, um garantidor de direitos, em especial dos direitos humanos. Esse é um compromisso de integridade que levamos muito a sério – disse o inspetor Ricardo, comandante da GM.

  • 28 de junho de 2022
  • Skip to content