Instituto municipal de Educação Especial do Rio apresenta demandas ao secretário Ferreirinha

Publicado em 13/01/2021 - 22:01 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Instituto municipal de Educação Especial do Rio apresenta demandas ao secretário Ferreirinha
Instituto municipal de Educação Especial do Rio apresenta demandas ao secretário Ferreirinha

O Instituto Municipal Helena Antipoff (IHA), no Maracanã, na Zona Norte do Rio, responsável pela educação especial na rede pública de ensino carioca, recebeu, nesta quarta-feira (13/01), a visita do secretário municipal de Educação do Rio, Renan Ferreirinha. Membros da direção do IHA explicaram as dificuldades que a rede está enfrentando este ano. No encontro, Ferreirinha conversou com a direção do IHA sobre a volta às aulas. Em 2020, 18.121 crianças e jovens especiais foram assistidos pelo instituto — entre turmas regulares, especiais, em domicílio e em hospitais.

Além de capacitar professores de educação especial e coordenar o ensino do segmento, o instituto desenvolve oficinas e atividades extras com os alunos da rede fora do horário escolar.

A diretora do IHA, professora Katia Cristina Nunes da Silva, que há 33 anos trabalha com Educação Especial e há dez está na direção do Helena Anfipoff, apresentou as carências estruturais do instituto, falta de servidores e de rede de apoio — quadro de funcionários que dão auxilio aos professores, como estagiários e interpretes de Libras.

— Tivemos um ano muito difícil por causa da pandemia. Temos servidores que estão se aposentando e precisamos de mais pessoas aqui. Além disso, é fundamental que haja reforço na rede de apoio e no transporte dos estudantes — ressalta a diretora do IHA Katia Cristina.

Sensível ao trabalho dos profissionais da Educação Especial, Ferreirinha prometeu se empenhar para solucionar as questões apresentadas.

— É um trabalho digno de aplausos e muito valioso para a nossa cidade. A Educação Especial precisar ser feita e pautada pela inclusão. A conversa de hoje foi fundamental para entender os desafios que temos e, assim, nos ajudar a preparar um ano letivo melhor para nossas alunas e alunos especiais e nossos servidores — afirma Ferreirinha.

  • 13 de janeiro de 2021