Com participação de Moraes Moreira, alunos das escolas municipais fazem epopeia musical nordestina

Publicado em 12/04/2019 - 18:43 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Com participação de Moraes Moreira, alunos das escolas municipais fazem epopeia musical nordestina
Com participação de Moraes Moreira, alunos das escolas municipais fazem epopeia musical nordestina

Fotos: Uanderson Fernandes

Com participação de Moraes Moreira, alunos das escolas municipais fazem epopeia musical nordestinaO percussionista Nilson José Lima, de 13 anos, vibrou após finalizar a temporada de dois shows, com participação especial de Moraes Moreira, na Cidade das Artes, com o espetáculo “Epopeia Nordestina: Uma Sinfonia de Amor e Dor”, pelo programa Orquestra nas Escolas da Secretaria Municipal de Educação do Rio. Aluno do 8º ano da Escola Municipal Sobral Pinto, na Praça Seca, está há dois anos desenvolvendo seu talento musical e percorrendo os principais palcos cariocas desde que entrou para o grupo de instrumentistas da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca (OSJC), um dos braços do programa musical das escolas da Prefeitura do Rio.

Com participação de Moraes Moreira, alunos das escolas municipais fazem epopeia musical nordestina– É muito maneiro fazer parte da Orquestra. Me apresentar em um palco tão importante do Rio de Janeiro, ver meus pais e amigos na plateia me aplaudindo é uma sensação inacreditável – disse o rapaz que integra o elenco de 1.400 alunos de escolas municipais e que interpretaram o Nordeste brasileiro em toda a sua musicalidade nos últimos dia 10 e 11 de abril.

Os jovens instrumentistas e cantores celebraram a cultura nordestina ao longo da opereta inspirada na literatura de João Cabral de Melo Neto, Ariano Suassuna e Graciliano Ramos. A riqueza e a diversidade do povo nordestino ajudaram a costurar a música com o roteiro sobre a capacidade de transformação e superação dos brasileiros. O cantor, compositor e diretor da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, Moraes Moreira, foi o convidado especial das duas noites e levantou o público dos assentos para entoar seus maiores sucessos a plenos pulmões.

Com participação de Moraes Moreira, alunos das escolas municipais fazem epopeia musical nordestina– Eu me senti honrado de ter recebido o convite para esse espetáculo, essa festa do Brasil. É uma verdadeira epopeia nordestina em todas as suas nuances e diversidades. Fiquei surpreso com a grandeza do concerto e toda a riqueza do Nordeste. Os meninos e meninas do programa Orquestra nas Escolas da Prefeitura do Rio são musicalmente impecáveis. E se eles continuarem nesse ritmo, vão evoluir muito mais – disse Moraes Moreira.

Para a secretária municipal de Educação, a professora Talma Romero Suane, o programa Orquestra nas Escolas é uma marca da qualidade da educação carioca. “Excelência, transformar vidas e permitir que os nossos estudantes se desenvolvam como cidadãos plenos na sua integralidade é o que a SME busca ao trazê-los para os palcos mais importantes da cidade”.

 

 

Sobre o espetáculo

O concerto foi dividido em três atos. No primeiro, foram relatadas as dificuldades naturais, a seca, a saga de retirantes e a fé da população, tão bem narradas nas obras de Suassuna, Graciliano e João Cabral. O segundo ato levou a estética do Movimento Armorial (que buscou criar arte erudita a partir de elementos regionais) e da literatura de cordel, que se inspira na tradição medieval e na comédia. É nessa hora que surgiram personagens conhecidos de todos nós: Lampião, Maria Bonita, Padre Cícero e outros. Por fim, o terceiro ato encena a festa, as danças e a alegria do povo nordestino.

A coordenadora do programa, a pianista Moana Martins, acredita que a missão do programa é fazer com que os estudantes das escolas públicas sejam protagonistas das suas próprias histórias. “Esse foi um espetáculo para comemorar a nossa ancestralidade e o Nordeste brasileiro. É a sexta vez que pisamos nesse placo e isso mostra que a Orquestra ganhou o coração dessa garotada talentosa que corre atrás dos seus sonhos e objetivos todos os dias”.

Com participação de Moraes Moreira, alunos das escolas municipais fazem epopeia musical nordestinaA Primeira-dama do município do Rio, Sylvia Jane Crivella, também apreciou a opereta apresentada na Cidade das Artes. “Foi uma noite especial. Eles refletiram um pouco da alma nordestina. Eu morei no interior da Bahia por dois anos e ainda me emociono, pois eu sei o que esse povo sente. Foi muito bom ver que esses jovens artistas estão no caminho certo”.

Desenvolvido pela SME, o Programa Orquestra nas Escolas foi criado em 2017 e tem o objetivo de formar 80 mil músicos até 2020, por meio do estudo, da prática e da vivência musical. Em menos de dois anos, o programa já beneficia 11 mil estudantes da rede municipal de ensino, espalhados por 51 escolas. Além das aulas nas instituições de ensino, o projeto conta com 13 formações musicais, entre elas a Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca (OSJC).

  • 12 de abril de 2019