Redução de Riscos de Desastres: Seminário da Defesa Civil municipal reúne especialistas em sustentabilidade e inovação para debater prevenção às chuvas e acidentes naturais

Publicado em 11/07/2019 - 16:00 | Atualizado em 11/07/2019 - 16:11
  • Início/
  • /
  • Redução de Riscos de Desastres: Seminário da Defesa Civil municipal reúne especialistas em sustentabilidade e inovação para debater prevenção às chuvas e acidentes naturais

O 1º Seminário Técnico-científico de Redução de Riscos de Desastres da cidade (1º RRD/Rio), da Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil do Município, reuniu mais de 300 pessoas, nesta terça (9) e quarta-feira (10), no Centro Universitário Celso Lisboa, no Engenho Novo. Painéis e palestras debateram soluções sustentáveis e inovadoras para o município na área de resiliência, principalmente, nos períodos chuvosos. O objetivo é deixar um legado de prevenção e de preparo no enfrentamento de desastres por meio da inovação, prática técnica e de tecnologia.

O RRD/Rio é o primeiro evento na área realizado a nível municipal com pesquisadores, especialistas e estudantes vindos de vários estados do país, além de ser aberto à população. Alunos do Projeto Voluntariado, da Defesa Civil municipal, também participaram do seminário como forma de auxiliar o aprimoramento do curso. Segundo o subcoordenador da Defesa Civil, Alexander Araújo, todos devem auxiliar na redução de riscos e desastres ao transformar em hábito as medidas preventivas domésticas de acidentes. “São práticas e iniciativas que a população precisa agregar à rotina para mitigar os impactos naturais. RRD é praticar e compartilhar o conhecimento de Defesa Civil para todos os públicos”. 

Na palestra de abertura, Araújo abordou o trabalho de pesquisa, extensão e projetos voltados para a redução de risco de desastres. Ainda no primeiro dia, a GeoRio – órgão do município carioca – mostrou o uso das sirenes de alarme da cidade do Rio como ferramenta tecnológica para salvar vidas em 103 comunidades de alto risco geológico. Projetos de experiências de outros estados também fizeram parte do evento como o painel sobre o controle de inundações de Belo Horizonte. “Viemos falar do funcionamento do nosso Sistema de Alerta, analisando os riscos geológicos e meteorológico da região. Temos que provocar mais esse tipo de evento, que contribuiu com boas práticas dentro da área”, explicou Dayan Carvalho, da Defesa Civil da capital mineira. 

Entre os trabalhos do segundo dia, o técnico Nelson Lima, da Fundação Rio-Águas da Prefeitura do Rio, explicou como funcionam os sensores para previsão e detecção de bolsões e alagamentos em pontos sensíveis da cidade. Já a tenente-coronel Gabriela Franco, da Defesa Civil Estadual, falou da aplicabilidade de metodologias da saúde na promoção da resiliência em ações de cidadania. 

O trabalho executado pelas equipes à frente dos programas de orientação da população, um dos carros-chefes da Defesa Civil do município, esteve representado no RRD/Rio pelo “Construindo a Cidadania nas Escolas”, que leva adolescentes para museus e espaços culturais; e por duas das dinâmicas infanto-juvenis que ensinam sobre prevenção e resiliência: o “Vida em Jogo” e o “Veja e Reflita”. O projeto Voluntariado, que é gratuito e dividido em aulas teóricas e práticas, foi outro destaque do evento. Também foi mostrada a aplicabilidade do “Sistema de Alerta e Alarme” nos casos de chuva forte – que conta com 165 sirenes e 194 pontos de apoio distribuídos em 103 comunidades.

O Centro de Operações Rio (COR), Instituto Municipal Pereira Passos (IPP), GeoRio, UFF, Fiocruz, “P-Con – Plataforma de conhecimento em desastres” (UFRJ) e “Que chuva é essa?” (Universidade Veiga de Almeida/Unisuam) e Escola de Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro (EsDEC) realizaram palestras no 1º RRD Rio. 

Semana de eventos

O seminário fez parte de uma série de eventos alusivos ao Dia Municipal de Redução de Riscos de Desastres (7 de julho). As iniciativas começaram no domingo, 7, com um simulado de mesa do Sistema de Alerta e Alarme Sonoro. Equipes da Defesa Civil acionaram, de forma remota, direto do Centro de Operações Rio, as 165 sirenes nas 103 comunidades onde se encontra o sistema.

Na segunda-feira, 8, as equipes levaram equipamentos operacionais, pôsteres com histórico do grupo e informativos sobre as noções de Defesa Civil para o pátio interno do Centro Administrativo São Sebastião, sede da Prefeitura, na Cidade Nova.

Na quinta e sexta-feira, 11 e 12, quatro bairros recebem ações de conscientização, realizadas em parceria com órgãos como a Secretaria Estadual de Defesa Civil. Nesta quinta, as atividades acontecem em Campo Grande e no Largo da Carioca. Já na sexta, no calçadão de Bangu e na Praça Saenz Peña.