Plano Verão: Prefeitura realiza simulado contra alagamentos para moradores do Jardim Maravilha, neste sábado (14)

Publicado em 12/12/2019 - 14:06 | Atualizado em 18/12/2019 - 14:11
  • Início/
  • /
  • Plano Verão: Prefeitura realiza simulado contra alagamentos para moradores do Jardim Maravilha, neste sábado (14)

A Prefeitura do Rio realiza, às 10h deste sábado, dia 14, exercício simulado de desocupação em áreas vulneráveis a alagamentos para a comunidade do Jardim Maravilha, em Guaratiba, uma das mais atingidas pelas chuvas de abril. A atividade, a primeira deste tipo no município, faz parte da estratégia de mobilização preventiva do Plano Verão da cidade e contará com a mobilização de uma rede comunitária formada por voluntários, moradores e órgãos municipais.

Coordenado pela Defesa Civil municipal, o treinamento prepara moradores de áreas sensíveis do bairro a buscar, na iminência de alagamentos, abrigo temporário fora da zona de risco, seja em casa de parentes ou em um dos cinco Pontos de Apoio previamente levantados pelo órgão. Parte do Jardim Maravilha encontra-se na mancha de inundação do Rio Cabuçu-Piraquê, ou seja, na região a ser atingida em caso de elevação do nível do rio.

“Os Pontos de Apoio foram vistoriados e estão aptos a receber o público em caso de desocupação. Eles funcionam em escolas e igrejas do bairro. Uma rede acionada via SMS e aplicativos de mensagem instantânea irá integrar técnicos da Prefeitura, Centro de Operações Rio, moradores e voluntários nesta ação. Desde o início da semana, estamos orientando moradores quanto às medidas preventivas a serem adotadas para evitar ou minimizar danos durante chuvas fortes”, explica o subsecretário de Proteção e Defesa Civil, Djalma Souza Filho.

Investimentos – O exercício de desocupação é mais uma das frentes preventivas da Prefeitura para a comunidade do Jardim Maravilha. O bairro foi um dos beneficiados pelo pacote de melhorias, anunciado em novembro pelo Prefeito Marcelo Crivella, com investimentos de R$ 15 milhões para o desassoreamento do Rio Cabuçu-Piraquê, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Habitação e Conservação. A Prefeitura está pleiteando com outras esferas da administração pública recursos para uma obra mais abrangente de drenagem e urbanização da área, que irá beneficiar cerca de 23 mil pessoas.

O simulado terá a participação de agentes das secretarias municipais de Saúde e Assistência Social e Direitos Humanos; da RioÁguas, vinculada à Secretaria Municipal de Infraestrutura, Habitação e Conservação; da Superintendência da região, ligada à Secretaria Municipal da Casa Civil; e Guarda Municipal do Rio.

O simulado ocorrerá da seguinte maneira:

  • 10h: a comunidade receberá ALERTA via SMS e aplicativos de mensagem instantânea de seus celulares;
  • A partir daí, um representante de cada família, residente na área de inundação, deverá deslocar-se “a pé” para o lugar seguro, chamado de  Ponto de Apoio (PA), localizado mais próximo da sua residência.
  • A família, residente em Área de Inundação e Alagamento, nas situações reais, poderá escolher uma das três opções de Ponto de Apoio, a saber:

1° Opção: casa de amigos ou parentes;

2° Opção: grupos sociais da qual participa no cotidiano, como: igrejas, clubes, etc. (destinados pela Defesa Civil)

3° Opção: equipamentos públicos do governo municipal, como: escolas, Centros de Referências Sociais e outros. (destinados pela Defesa Civil)

  • A ComunidadeJardimMaravilha possui cinco Pontos de Apoio destinados pela Defesa Civil:

– Centro Educacional Suzano Costa

– Igreja Assembleia de Deus Ministério Guaratiba

– Igreja Congregacional Recanto do Magarça

– EM Tatiana Chagas Memória

– Igreja ILAN Church / Ong Dream Center

  • Os avisos de ALERTA serão enviados por grupos de aplicativos de mensagens instantâneas; e replicados pelas rádios comunitárias e influenciadores digitais da própria comunidade.
  • O representante de cada família deverá tomar as seguintes providências, ANTES de sair de sua casa, e ir para o Ponto de Apoio:

1°) Fechar a válvula do botijão de gás;

2°) Pegar os seus documentos de identificação e remédios necessários;

3°) Desligar o disjuntor da energia elétrica da casa; assim como de outros equipamentos.

4°) Deslocar-se, com CALMA, para o lugar seguro (Ponto de Apoio) da 2° ou 3° opção, mais próximo de sua casa;

5°) Após chegar ao Ponto de Apoio, o morador será cadastrado e aguardará a orientação da Defesa Civil para retornar à sua casa.