Defesa Civil do Rio registra 130 chamados em três dias de chuvas intensas na cidade

Publicado em 09/01/2022 - 09:43 | Atualizado
Agentes da Defesa Civil vistoriam área após chuva - Divulgação / Prefeitura do Rio

A Defesa Civil do Rio registrou 130 chamados da população entre a tarde de quinta-feira (06/01) e o início da noite de sábado (08/01). A maioria dos registros foi de cidadãos em busca de vistorias em imóveis com rachaduras e infiltrações. Ao todo, 22 chamados foram classificados como emergenciais, resultando em 16 interdições na cidade: Complexo do Alemão (cinco imóveis); Senador Camará (dois), Bangu (dois) e Catumbi (dois); e São Cristóvão (um), Vila Isabel (um), Andaraí (um), Centro (um) e Vaz Lobo (um). Não foram registradas ocorrências com feridos.

Na tarde de sábado (08/01), a Defesa Civil foi chamada devido a deslizamento de terra atingir duas residências da Rua Valmir, na localidade conhecida como Morro dos Mineiros, no Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio. Após inspeção feita por engenheiros, cinco residências foram interditadas. Não houve registro de feridos. Equipes da Subprefeitura da Zona Norte e da Secretaria de Assistência Social também atuaram no atendimento aos moradores das casas atingidas.

O Complexo do Alemão, que conta com as sirenes do sistema de alerta, foi a comunidade com maior quantidade de chuva acumulada em três dias na cidade, com 145 milímetros em 96h. Foi também a que teve o maior volume em 24h, com 91,6 milímetros. Outras comunidades que registraram um grande volume de chuva foram: Sumaré (Rio Comprido), com 122,6 milímetros em 96h, e Morro da Cotia (Lins de Vasconcelos) com 110,8 milímetros em 96h.

As equipes da Defesa Civil seguem nas ruas realizando as vistorias e atendendo aos chamados da população. Em caso de emergências, o órgão pode ser acionado por meio do telefone 199.

  • 9 de janeiro de 2022
  • Skip to content