Participantes do programa Aprendiz Cultural têm aula com ator Caio Blat e diretora do Grupo Estação Net

Publicado em 21/05/2022 - 13:18 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Participantes do programa Aprendiz Cultural têm aula com ator Caio Blat e diretora do Grupo Estação Net
Ator Caio Blat falou sobre políticas culturais com os participantes do programa - Gui Espindola

Como parte da formação do Aprendiz Cultural, o Estação Net Rio, em Botafogo, e o Planetário da Gávea receberam, durante a última semana, os participantes da primeira edição do programa da Secretaria Municipal de Cultura, que oferece bolsas e cursos de preparação cultural para jovens cariocas.

Na terça-feira (17/5), Adriana Rattes, diretora da rede do Grupo Estação Net, deu uma aula sobre a cadeia produtiva do cinema, desde a produção até a distribuição e exibição dos filmes. O mercado cinematográfico também foi um dos pontos levantados pelos próprios aprendizes que conversaram sobre a importância da curadoria diversificada da rede que mescla, desde o mainstream a produções independentes.

 

– Gostei muito do encontro e da conversa sobre a importância das diversas narrativas que são possíveis a partir do audiovisual. A experiência do encontro, de compartilhar vivências e ouvir pessoas com tanta história sobre o cinema brasileiro, fortalece ainda mais nossa vontade de aprender – ressaltou Joann Jabur, de 21 anos, um dos participantes do projeto.

 

Diretora da rede do Grupo Estação Net deu uma aula sobre a cadeia produtiva do cinema – Gui Espindola

 

Em seguida, os contemplados ouviram uma palestra do cineasta Cavi Borges e visitaram a cabine de projeção. Os aprendizes ainda assistiram ao filme “Medida Provisória”, de Lázaro Ramos. Na saída, receberam uma cortesia e um cartão de embarque que dá direito a seis filmes, em qualquer sala do Estação, durante qualquer dia ou horário, pagando apenas R$ 10 reais, por cada.

Já na quinta-feira (19/5), os jovens fizeram um passeio guiado pelo Planetário da Gávea e conversaram com o ator Caio Blat. Durante o bate-papo, discutiram sobre políticas culturais, dividiram projetos pessoais e as expectativas para o programa. O que deixou o ator entusiasmado.

 

– Muito mais importante que compartilhar minhas experiências é explorar a potência desses jovens que conheci. Não conseguiria encontrar uma galera incrível dessa, falar por duas horas da minha vida e sumir. Por isso, ficou combinado marcar outros encontros para continuar essa troca e, com isso, criar a partir das ideias deles. O que temos em comum é a vontade de viver e trabalhar com cultura – disse Caio Blat, que este ano estreia como diretor de cinema com um filme em memória à atriz Cacilda Becker.

 

Para encerrar a jornada, os jovens assistiram a peça “Tragam-me a cabeça de Lima Barreto”, com Hilton Cobra, no Teatro Sesi do Centro.

 

– Assisti pela segunda vez esse espetáculo e, como homem trans, ver um outro homem preto interpretando é muito importante. Fiquei maravilhado do começo ao fim – comentou o aprendiz Matheus Henrique, de 23 anos, morador da Maré.

  • 21 de maio de 2022