Exposição Monet à beira d’água, um surpreendente mergulho na obra do artista francês, chega à lona na Maré

Publicado em 08/06/2022 - 11:28 | Atualizado em 09/06/2022 - 15:01
  • Início/
  • /
  • Exposição Monet à beira d’água, um surpreendente mergulho na obra do artista francês, chega à lona na Maré
A exposição guia o visitante a uma viagem através das paisagens pintadas nas margens de rios, mares e lago - Divulgação

Entusiasta de pinturas ao ar livre, Claude Monet (1840-1926) uniu cores e expressões. Parte da jornada artística deste mestre do tempo foi impressa em Monet à beira d’água, exposição multimídia e itinerante que chega à Lona Cultural Municipal Herbert Vianna, na Maré, depois de estrear uma curta temporada carioca no Boulevard Olímpico. Nesta sexta-feira (10/6), o público, com óculos de realidade virtual, terá a chance de conferir as projeções de 285 obras do pintor impressionista francês, com direito a trilha sonora. A maior mostra imersiva feita sobre o artista no mundo será às 8h, 10h e 13h para alunos de escolas da região e às 15h com demanda livre.

A exposição guia o visitante a uma viagem através das paisagens pintadas nas margens de rios, mares e lago. Uma experiência original e inédita, composta por imagens animadas e projetadas em painéis de 7,5 m de altura, num espaço de 2.000m², acompanhada de sistema de som tridimensional em alta definição, animações, efeitos visuais, sonoros e especiais. Em destaque, as séries da  Estação Saint-Lazare (1877), da Catedral de Rouen (1893), do Lago das Ninfeias (1895-1926), do Palácio de Westminster (1904) e do Grand Canal  de Veneza (1908).

Nascido em Paris (nas margens do Rio Sena) e criado no porto de Le Havre (nas margens do Canal da Mancha), Monet dedicou sua vida e sua arte às viagens para pintar paisagens, luzes e cursos d´água. Foi à beira d´água que o artista criou o quadro que deu nome ao Impressionismo. Impressão, sol nascente (1874) foi pintado na aurora do porto de Le Havre e duramente criticado por ser um rascunho, apenas uma impressão da paisagem. Mas foi essa primeira impressão que batizou, com água e luz, uma das tendências mais importantes da arte moderna.

Centro de arte na Maré

Criada em 2005 em um dos maiores complexos de favelas do Rio, a Maré, o espaço da Secretaria Municipal de Cultura teve na sua inauguração um show de Herbert Vianna, acompanhado da banda Paralamas do Sucesso. O cantor foi eleito pelos moradores da Maré o patrono do novo equipamento, que funciona como centro de arte, oferecendo espaço para espetáculos artísticos, cursos, oficinas e palestras. Na Lona Cultural Municipal Herbert Vianna também funciona a Biblioteca Popular Municipal Jorge Amado.

 

Serviço

Lona Cultural Municipal Herbert Vianna: Rua Evanildo Alves s/nº, Maré – 3111-2011. Dia 10/6, às 8h/10h/13h/15h. As três primeiras sessões são para escolas da região e a última por demanda livre. Grátis. Livre.

 

Programação cultural tem exposições, shows e peças espalhados por toda a cidade

  • 8 de junho de 2022