Ecio Salles, criador da Flup, é homenageado com nova biblioteca no Planetário da Gávea

Publicado em 10/11/2021 - 17:04 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Ecio Salles, criador da Flup, é homenageado com nova biblioteca no Planetário da Gávea
Ecio Salles foi responsável por dar visibilidade e democratizar o acesso à criação literária das periferias - Divulgação

O Rio ganha um novo espaço para se pensar a relação entre cultura e cidade. Em homenagem ao escritor e produtor cultural carioca Ecio Salles (1969-2019), um dos criadores da Festa Literária das Periferias (Flup), a Prefeitura, por meio das secretarias de Cultura e de Governo e Integridade Pública, inaugura a Biblioteca Ecio Salles nesta terça-feira (16/11), às 19h. O equipamento fica dentro da Fundação Planetário, na Gávea, e seu funcionamento será gratuito, de segunda a sexta, das 9h às 17h.

São dois ambientes: um direcionado à leitura, com acervo sobre o Rio e capacidade para até 20 pessoas; o outro (sala LAB) para debates, cursos e workshops. Ambos com o objetivo de propor reflexão e construção de novas narrativas sobre a cidade. O leitor será cadastrado para pesquisa, empréstimos e consulta. Haverá acesso à internet.

Por ser uma biblioteca com foco no Rio, uma grande parte do acervo veio de doações, sendo a maior delas da empresa Persona, que entregou 450 livros. Obras de autores de João do Rio a Luiz Antônio Simas estão na coleção, incluindo também Milton Guran, Marcelo Moutinho e Marcus Faustini, este último atual secretário municipal de Cultura do Rio. Instituições como Observatório das Favelas, Fundação Darcy Ribeiro, Instituto Pereira Passos, Editora Record e Biblioteca Popular Abgar Renault também fizeram doações.

O novo espaço leva o nome de um dos grandes nomes da produção cultural carioca. Ecio Salles foi responsável por dar visibilidade e democratizar o acesso à criação literária das periferias. Ao lado do escritor e produtor cultural Julio Ludemir criou, em 2012, a Festa Literária das Periferias (Flup), evento que promove oficinas, debates e saraus nas favelas do Rio. Neste ano, a Flup completa sua 10ª edição.

Nos anos 2000, Salles ficou famoso ao criar o selo Tramas Urbanas, pelo qual lançou os livros “Poesia Revoltada” e “História e Memória de Vigário Geral”. Atuou como secretário de Cultura em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, entre 2009 e 2010. Morreu aos 50 anos, em 2019, vítima de um câncer.

 

Serviço:

Planetário da Gávea: Rua Vice-Governador Rúbens Berardo 100, Gávea. Seg a sex, 9h às 17h. Grátis. Livre. bibliotecaeciosalles.rio@gmail.com

 

  • 10 de novembro de 2021