Chafariz da Praça Saens Peña volta a funcionar após ficar quatro anos desligado

Publicado em 29/12/2021 - 11:25 | Atualizado
O chafariz da Praça Saens Peña foi religado após ação de vândalos - Alexandre Macieira/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Conservação, devolveu aos cariocas um dos símbolos da Tijuca: o chafariz da Praça Saens Peña, que estava há quatro anos sem funcionar e foi religado nesta quarta (29/12). A equipe da Gerência de Monumentos e Chafarizes fez um trabalho minucioso de restauração, que durou cerca de quatro meses. Para a secretária de Conservação, Anna Laura Valente Secco, é uma alegria encerrar o ano com uma entrega tão significativa para os cariocas.

 

– O chafariz da Saens Peña é um dos mais antigos da cidade e faz parte do projeto original da praça, mas estava completamente abandonado. Vândalos haviam arrombado a casa de máquinas e furtado várias peças. Após meses de dedicação da nossa equipe, quem mora na Tijuca ou passa pelo local terá o prazer de ver mais um chafariz em funcionamento. Pedimos que a população colabore e nos ajude a zelar por ele – disse a secretária Anna Laura.

 

No restauro completo do chafariz da Saens Peña, foram executados os serviços de recuperação de bombas, reposição de bicos da tubulação, recolocação de tubulação, limpeza e pintura. Seu funcionamento vai seguir a programação dos demais chafarizes da cidade: ligado três vezes ao dia, das 8h às 10h, das 12h às 14h e das 16h às 18h.

 

– A Saens Peña foi a primeira praça a ser vistoriada. Começamos a gestão sabendo que precisávamos recuperar a praça, coração da Tijuca, e consertar o tradicional chafariz, a pedido dos moradores. Em uma ação integrada da Prefeitura, conseguimos fazer a revitalização deste espaço urbano tão importante para a Grande Tijuca – afirmou o subprefeito Wagner Coe.

 

O chafariz da Saens Peña, feito em concreto armado, tem três jatos: dois de névoa, sendo que um fica na extremidade do lago e outro na parte central, e um jato sólido, conhecido como canhão, localizado em outra extremidade do lago. O projeto é do arquiteto e urbanista José da Silva Azevedo Neto (1908-1962), que tem diversas obras espalhadas pela cidade, embora algumas tenham sido descaracterizadas ao longo do tempo. Na Zona Norte, por exemplo, são de Azevedo Neto a Praça Edmundo Rego, no Grajaú, e a própria Praça Saens Peña. Na Zona Sul, destacam-se o Jardim de Alah e as praças Antero de Quental, no Leblon, General Osório, em Ipanema, e Cardeal Arcoverde, em Copacabana.

 

 

O chafariz, que estava há quatro anos sem funcionar, passou por um restauro completo – Alexandre Macieira/Prefeitura do Rio
  • 29 de dezembro de 2021
  • Skip to content