Município do Rio avança na agenda verde com programa internacional de sustentabilidade

Publicado em 14/06/2022 - 18:05 | Atualizado em 14/06/2022 - 18:16
Rio busca soluções para a produção e o consumo sustentáveis do plástico - Divulgação

A cidade do Rio deu mais um importante passo na agenda verde com o início do Programa Plásticos Circulares nas Américas, iniciativa financiada pela União Europeia que escolheu a capital fluminense para a troca de experiência em ações de sustentabilidade. A ação tem o apoio da Prefeitura do Rio, representada pela Comlurb e pelas secretarias do Meio Ambiente, de Fazenda e Planejamento.

Nesta terça-feira (14/06) aconteceu o primeiro de uma série de três encontros com o objetivo de buscar soluções para a produção e o consumo sustentáveis do plástico na cidade. O evento foi realizado no Planetário da Gávea e contou com a participação de representantes de centros de pesquisa, de organizações de sustentabilidade, da FIRJAN, do Instituto BV Rio e da Rede Brasil do Pacto Global da ONU.

Ao abrir o encontro, a secretária municipal de Fazenda e Planejamento, Andrea Senko, destacou o protagonismo do Rio na agenda verde nacional:

 

– É uma parceria importante, muito alinhada com nosso planejamento estratégico e que destaca o compromisso da administração municipal com a sustentabilidade. O Rio está muito aberto a projetos transformadores como este, que farão toda a diferença na vida da sociedade.

 

Durante apresentação realizada pela Comlurb aos dirigentes europeus, o coordenador de Coleta Seletiva, Edison Sanromã, observou que das 3,2 mil toneladas de resíduos sólidos recolhidas diariamente no Ecoparque do Caju, por exemplo, 35% são de materiais recicláveis, como plástico, papelão, vidro e metal. No total, são contabilizadas 12,2 mil toneladas de plásticos por mês, o equivalente ao peso de mais 10 estátuas do Cristo Redentor.

 

– O desafio da Comlurb está não somente na coleta mas na destinação desses resíduos, na busca de soluções que possam contribuir para a cidade, impactando positivamente a vida dos cariocas”, afirmou.

 

O Coordenador Geral do Escritório de Planejamento da cidade do Rio de Janeiro, Daniel Mancebo, fez uma palestra sobre o Plano de Desenvolvimento Sustentável e Ação Climática e as metas correlatas aos plásticos circulares.

 

– O PDS indica novos caminhos e traz aspectos importantes da cidade, além de estimular parcerias. Ele traduz a agenda 2030 para a nossa realidade. Dentre as metas previstas até 2024, temos no Plano o fomento à valorização dos resíduos. O setor de resíduos é o terceiro maior emissor de gases de efeito estufa do Rio de Janeiro e temos um compromisso da cidade de neutralizar essas emissões até 2050. É importante que olhemos para este setor para não só reduzirmos as emissões, mas também estabelecer novas práticas e projetos paradigmáticos que possam também ser referência para outras cidades – afirmou.

 

Para a Oficial de Programas da Delegação da União Europeia no Brasil, Stephanie Horel, o impacto ambiental dos resíduos provenientes do plástico também é uma questão de saúde pública:

 

– Não adianta fazer mudanças somente no continente europeu, é urgente uma mudança cultural global na cadeia do plástico. Encontramos no Rio agentes preocupados, preparados para atuar e dispostos a fazer a diferença.

 

Plano de Desenvolvimento Sustentável

O planejamento e o compromisso do Rio com a sustentabilidade foram elementos determinantes na escolha da cidade para a implementação do CPAP. Entre as ações que chamaram a atenção dos representantes europeus está o Plano de Desenvolvimento Sustentável e Ação Climática (PDS), lançado há um ano (em junho de 2021), que reúne metas a serem atingidas até 2050 e reforçam seu posicionamento em liderar políticas públicas com forte impacto na sociedade, retomando a vocação de capital verde do país.

Rio +30

Os demais eventos do CPAP na cidade irão acontecer em agosto e outubro, sendo a última edição concomitante à Conferência Rio+30, que marca 30 anos da Rio 92, e irá debater o desenvolvimento urbano sustentável e inclusivo, com um olhar para o futuro das cidades.

  • 14 de junho de 2022