Prefeitura assina parceria com cidade alemã de Colônia para projeto de segurança alimentar no EcoParque do Caju

Publicado em 20/01/2022 - 12:14 | Atualizado em 20/01/2022 - 12:40
  • Início/
  • /
  • Prefeitura assina parceria com cidade alemã de Colônia para projeto de segurança alimentar no EcoParque do Caju
Equipamento para fragmentação de restos de poda no EcoParque do Caju - Dvulgação

A Prefeitura do Rio assinou na tarde desta quarta-feira (19/01) um termo de cooperação entre as cidades do Rio de Janeiro e de Colônia, na Alemanha, que permitirá o desenvolvimento de um projeto de segurança alimentar conduzido pela Comlurb, no EcoParque do Caju. Participaram da cerimônia o prefeito do Rio, Eduardo Paes, o presidente da Comlurb, Flávio Lopes, o chefe da Coordenação de Relações Internacionais, embaixador Bruno Oliveira, e o Diretor de Engenharia e Técnica da Comlurb, Edson Rufino.

Financiado pela Engagement Global, órgão da República Federal da Alemanha, no valor de 330 mil euros, o projeto vai colaborar na reforma do antigo refeitório do Ecoparque e transformá-lo em um Centro de Distribuição de Alimentos, para o qual mercados doarão frutas e legumes em condições sanitárias de consumo, mas sem a estética necessária para comercialização. Os alimentos serão entregues à população carente. No primeiro momento do projeto piloto, moradores dos arredores do Caju receberão as doações.

O projeto envolve também a instalação de uma unidade de preparação de carga para o Tratamento Mecânico-Biológico (TMB) de Resíduos Sólidos Urbanos existentes no EcoParque do Caju, aumentando a capacidade de recebimento e tratamento da fração orgânica dos resíduos urbanos. O local já conta com uma Unidade de Biometanização, a primeira da América Latina, que transforma resíduos orgânicos em energia a partir do biogás. Este acordo com a cidade de Colônia consolidará o EcoParque do Caju como um Centro de Referência em Tratamento de Resíduos Orgânicos na América Latina.

A unidade de Tratamento Mecânico-Biológico também vai incrementar a produção do Fertilub, composto orgânico produzido no EcoParque do Caju, que é utilizado em projetos municipais de hortas comunitárias, hortas escolares, agricultura familiar, hortos de mudas, reflorestamento e paisagismo de parques e jardins.

 

Unidade de biometanização – Divulgação

 

Com o projeto em andamento, a Comlurb pretende também transformar o EcoParque do Caju em um importante banco de dados de informações sobre o gerenciamento da fração orgânica dos resíduos sólidos a partir da identificação de grandes geradores e a caracterização da sua composição gravimétrica. O auditório da Usina do Caju será reformado para ser usado na promoção de workshops, palestras, cursos de capacitação e treinamentos na área de gerenciamento de resíduos, para os colaboradores da Comlurb, sociedade civil, comunidade acadêmica, empreendedores e demais profissionais da área.

Esta é a segunda parceria entre a Comlurb e Colônia. A Companhia já tinha firmado um acordo, em 2016, que garantiu a doação pela cidade gêmea alemã de um equipamento de última geração para fragmentação e peneiramento dos resíduos de poda. Atualmente são processadas 470 toneladas por mês, o equivalente a 23,5 toneladas por dia. O produto deste tratamento está sendo usado parte como combustível de fornos de cerâmica e parte como substrato para compostagem.

  • 20 de janeiro de 2022