Delegação alemã visita EcoParque da Comlurb para conhecer projetos sustentáveis

Publicado em 14/04/2022 - 21:34 | Atualizado

A Comlurb recebeu na manhã desta quinta-feira (14/04) uma delegação alemã da cidade de Colônia, liderada pela prefeita Henritte Reker, no EcoParque do Caju, com o objetivo de discutir parcerias em projetos sustentáveis atuais e futuros com o Rio de Janeiro no local. A comitiva veio conhecer os detalhes do projeto de segurança alimentar que será instalado no EcoParque a partir da parceria assinada em 19 de janeiro entre Colônia e Prefeitura do Rio.

A Comlurb já tinha firmado um acordo em 2016, que garantiu a doação pela cidade gêmea alemã de um equipamento de última geração para fragmentação e peneiramento dos resíduos de poda, que atualmente processa mais de 600 toneladas por mês. O produto deste tratamento está sendo usado como combustível de fornos de cerâmica e como substrato para compostagem.

 

– O antigo projeto já foi muito importante para nós, permitindo o reaproveitamento de restos de poda e galhos de árvores, inclusive aqueles que são recolhidos após fortes chuvas. Esse novo vai incrementar ainda mais nossos projetos sustentáveis, reafirmando esse importante compromisso com Colônia – disse Flávio Lopes, presidente da Comlurb.

 

Financiado pela Engagement Global, órgão da República Federal da Alemanha, no valor de 330 mil euros, o projeto firmado em janeiro entre Colônia e o Rio vai colaborar na reforma do antigo refeitório do Ecoparque e transformá-lo em um Centro de Distribuição de Alimentos, onde mercados doarão frutas e legumes em condições sanitárias de consumo e não comercializado pelos supermercados. Os alimentos serão entregues à população carente. No primeiro momento do projeto-piloto, moradores dos arredores do Caju receberão as doações.

 

– Esses tipos de projetos sustentáveis desenvolvidos aqui sempre fizeram parte do meu coração desde 2011, quando começaram as conversas sobre a primeira parceria. Naquela época eu era a secretária de Meio Ambiente e essa questão do reaproveitamento dos restos de poda é muito importante, uma vez que o Brasil é um país tropical. Temos certeza que vamos aprender muito com vocês e tenho confiança que essa parceria só vai se aprofundar ao longo dos anos – afirmou a prefeita Henritte Reker.

 

O projeto de segurança alimentar envolve também a instalação de uma unidade de peneiramento para o Tratamento Mecânico-Biológico (TMB) de Resíduos Sólidos Urbanos existentes no EcoParque do Caju, aumentando a capacidade de recebimento e tratamento da fração orgânica dos resíduos urbanos. O local já conta com uma Unidade de Biometanização, a primeira da América Latina, que transforma resíduos orgânicos em energia a partir do biogás. O acordo com a cidade de Colônia consolidará o EcoParque do Caju como um Centro de Referência em Tratamento de Resíduos Orgânicos na América Latina.

A unidade de Tratamento Mecânico-Biológico também vai incrementar a produção do Fertilub, composto orgânico produzido no EcoParque do Caju, que é utilizado em projetos municipais de hortas comunitárias, hortas escolares, agricultura familiar, hortos de mudas, reflorestamento e paisagismo de parques e jardins.

Fizeram parte da delegação, William Wolfgramm, chefe da Secretaria de Meio Ambiente, Clima e Imóveis, políticos do Comitê de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Colônia, representantes das associações de cidades irmãs, de empresas alemães participantes da feira de alimentos Anufood, prevista para o mesmo período em São Paulo, o Cônsul Geral da Alemanha, Dirk Augustin, e Felipe Gavazza, do Departamento Econômico do Consulado. O Diretor de Engenharia e Técnica da Comlurb, Édson Rufino, área responsável pelo EcoParque do Caju, também recepcionou a delegação. Os convidados ouviram todos os detalhes do projeto de segurança alimentar e, em seguida, conheceram as instalações do EcoParque do Caju.

  • 14 de abril de 2022