Prefeitura lança projeto para capacitação profissional de pessoas LGBT+ em situação de rua

Publicado em 30/01/2021 - 14:37 | Atualizado em 30/01/2021 - 14:40
  • Início/
  • /
  • Prefeitura lança projeto para capacitação profissional de pessoas LGBT+ em situação de rua
Projeto Transportar para o Amanhã foi lançado no Museu do Amanhã - Fernando Maia / Prefeitura do Rio

A Secretaria Municipal de Assistência Social, a Secretaria Municipal da Juventude e a Coordenadoria de Diversidade Sexual do Município do Rio, em parceria com o Grupo Arco-Íris, lançaram na última sexta-feira (29/01), no Museu do Amanhã, o projeto “Transportar para o Amanhã”. A iniciativa propõe o acolhimento institucional e o trabalho social de capacitação profissional e inclusão produtiva às pessoas LGBT+ em situação de rua, realizado por uma equipe multiprofissional composta por assistente social, psicólogo, educadores sociais, pedagoga e supervisores do projeto.

Para a secretária municipal de Assistência Social, Laura Carneiro, “a importância é a de construir um programa juntos para que as pessoas trans tenham um futuro de qualidade, mesmo depois de viver a dura experiência de situação de rua”.

– O projeto Transportar para o Amanhã pretende achar o melhor caminho para que as pessoas que hoje estão no nosso abrigo amanhã não estejam mais, que possamos dar sustentabilidade e ensinar empreendedorismo a elas – emendou a secretária, destacando: – A participação do Grupo Arco-Íris me dá a sensação de que é a partir da sociedade civil que a gente pode reorganizar o nosso setor.

Erick Witzel, assessor da Coordenadoria de Diversidade Sexual do Rio, disse que o dia de hoje deveria ser comemorado todos os dias.

– Estou nesse processo há pouco tempo, de trabalhar com pessoas em situação de rua, e aprendo com elas todos os dias.

A parceria do projeto ainda envolve o Museu do Amanhã, onde os cursos de capacitação profissional serão realizados sempre às sextas-feiras de 2021.

Também participaram do evento representantes da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Estado do Rio de Janeiro e da ONG Pela Vida. A presidente desse grupo, a advogada Maria Eduarda Aguiar, emocionou a todos com o seu depoimento:

– Eu nunca estive em situação de rua, mas em 2019 me vi numa depressão muito severa. Estava passando por dificuldades financeiras e encontrei a ONG Arco-Íris. Lá fiz cursos, como de costura, e consegui dar a volta por cima – relembrou.

O marco do Dia da Visibilidade Trans, 29 de janeiro de 2004, também foi celebrado: naquele ano, um grupo de ativistas trans participou, no Congresso Nacional, em Brasília, do lançamento da primeira campanha contra a transfobia, promovida pelo Ministério da Saúde.

  • 30 de janeiro de 2021