Prefeitura emite notificações para construções irregulares erguidas em áreas públicas em Bangu e Campo Grande

Publicado em 17/05/2021 - 21:55 | Atualizado
Fiscais verificam imóvel - Divulgação / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, por meio de ação conjunta entre a Secretaria Municipal de Conservação e a Subprefeitura da Zona Oeste, fez vistoria nos bairros de Bangu e Campo Grande para identificar construções irregulares em área pública. A operação foi realizada nesta segunda-feira, 17 de maio, pela Coordenadoria Técnica de Operações Especiais (Coope).

Ao todo, a equipe da Conservação identificou 23 edificações sem licença. Na Avenida Brasil, havia uma área de aproximadamente 300 metros quadrados sendo usada para estacionamento; na Estrada Duarte Nunes eram duas construções irregulares de um pavimento, em alvenaria, e duas coberturas em estrutura metálica voltadas para guarda de veículos; na Avenida Mergulhão, uma construção de um pavimento em alvenaria, que servia como lava a jato; na Rua Dona Elisa, 15 construções em alvenaria, todas com um pavimento; na Praça Jurandir Ferreira da Silva, um imóvel irregular que servia como salão de beleza e outro usado como salão de festas.

Os técnicos emitiram notificações para todas as construções irregulares e deram um prazo de sete dias para que os proprietários retirem seus pertences. A ação conjunta de vistoria e notificação precede a operação de demolição de todas as edificações que não atenderem à determinação de desocupação das áreas públicas.

  • 17 de maio de 2021