Prefeitura montará pela primeira vez um Gabinete de Operação do Carnaval no Centro de Operações Rio

Publicado em 31/01/2020 - 17:57 | Atualizado em 31/01/2020 - 18:44
Centro de Operações Rio receberá Gabinete de Operação do Carnaval. Foto Michel Filho/Prefeitura do RioCentro de Operações Rio receberá Gabinete de Operação do Carnaval. Foto Michel Filho/Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, determinou que, neste carnaval, seja adotada uma medida inédita: a criação de um Gabinete de Operação durante todo o período das festas, instalado na Sala de Crise do Centro de Operações Rio (COR). Preocupado com a maior segurança de moradores dos bairros e dos foliões, Crivella orientou que essa espécie de QG atue nos mesmos moldes do gabinete de crise que funcionou na Copa do Mundo de 2014 e nas Olimpíadas de 2016. O COR, a RIOTUR e a Secretaria de Eventos, empresa de turismo do município, vão comandar a integração de todos os demais órgãos municipais ligados ao evento.

– O mais importante é que a ordem e a paz prevaleçam enquanto as pessoas se divertem no carnaval e os moradores seguem em suas rotinas e necessidades eventuais de deslocamento. Então, esse é um período que precisa de atenção redobrada para garantir alegria com ordem pública a todos, incluindo os turistas que estão nos prestigiando em alta escala – disse o prefeito Crivella.

O Gabinete de Operação vai funcionar direto nos fins de semana entre 8 de fevereiro e 1º de março, até o encerramento do Desfile das Campeãs. As operações serão planejadas durante a semana com reuniões de alinhamento e avaliação do que foi feito e o que pode melhorar.
Também vão participar das ações no QG do Carnaval a Secretaria Municipal de Saúde, a CET-Rio, a Comlurb, a Secretaria de Conservação, a Rioluz, a Guarda Municipal, a Secretaria de Ordem Pública (Seop) e a Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização da Secretaria Municipal de Fazenda.

– Essa integração é muito importante, porque podemos nos planejar para o que está por vir e nos dá agilidade para resolver qualquer problema que apareça durante os eventos – declarou o chefe executivo do Centro de Operações Rio, Alexandre Cardeman.

Como foi nos megaeventos esportivos?

Nos Jogos Olímpicos uma estrutura com equipes especiais foi montada no COR para acompanhar o movimento principalmente dos locais de competição, para evitar transtornos e problemas de deslocamento. O mesmo ocorreu na Copa, o que ajudou na mobilidade das delegações – e do público – para as áreas de treinamento e para os dias de jogos no Maracanã.

Qual a finalidade do Centro de Operações?

O COR é um espaço de monitoramento e gerenciamento de crises no Rio, com foco no trânsito e no clima. Mais de 600 câmeras monitoram a cidade para que os operadores identifiquem problemas e repassem aos órgãos competentes.