Patrulha ambiental resgata 29 pássaros em dois cativeiros na Zona Oeste da cidade

Publicado em 19/08/2020 - 10:43 | Atualizado
Operação contou com o apoio da Delegacia de Proteção ao Meio AmbienteOperação contou com o apoio da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente. Crédito: Divulgação / Guarda Municipal

A Prefeitura do Rio, por meio da Guarda Municipal e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, realizou nesta terça-feira, dia 18, uma operação, com apoio da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), para resgatar 29 pássaros variados, de pequeno porte, que eram mantidos em dois cativeiros da Zona Oeste do Rio.

A partir de denúncias recebidas por meio da Central 1746, a patrulha ambiental foi até a Rua José do Patrocínio, em Cosmos, onde encontrou 11 pássaros, de diversas espécies, mantidos em cativeiro em uma casa residencial.

Os agentes realizaram apreensão dos pássaros e conduziram uma mulher para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, na Cidade da Polícia, Zona Norte do Rio, para prestar esclarecimentos. O marido da mulher compareceu na delegacia, em seguida, para prestar depoimento, sendo liberado, posteriormente.

A segunda operação ocorreu em uma residência localizada na Rua Monte Rei, em Paciência. A patrulha ambiental encontrou outros 18 pássaros mantidos em cativeiros.

Um casal que estava na casa também foi conduzido pelos agentes para a delegacia, onde prestam depoimento neste momento.

Além de serem conduzidos para a delegacia, onde os autores responderão por crimes ambientais, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente vai emitir multas para ambos os proprietários por posse irregular de animais silvestres.

Todos os 29 pássaros, das espécies Trinca-ferro, Coleiro e Sabiá, entre outros, foram levados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama, em Seropédica, na Região Metropolitana do Rio, onde serão examinados por veterinários.

A patrulha ambiental é formada por fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e guardas municipais do Grupamento de Defesa Ambiental. A Prefeitura do Rio orienta a população a acionar a patrulha por meio da Central 1746, caso flagrem animais silvestres em área urbana na cidade do Rio ou em qualquer situação de risco fora do seu habitat para um resgate seguro. O manuseio não é aconselhável e muito menos tentar afugentá-los, pois pode agravar qualquer lesão que os animais apresentem. A Central 1746 funciona 24 horas.