Oitenta taxistas auxiliares recebem autonomia. Número de motoristas beneficiados em três anos chega a 2.280

Publicado em 18/12/2019 - 16:28 | Atualizado em 18/12/2019 - 16:39
Marcio Pessanha contou que a autonomia o liberta de "uma escravidão". Foto: Cintia Ladeira / Prefeitura do RioMarcio Pessanha contou que a autonomia o liberta de "uma escravidão". Foto: Cintia Ladeira / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, entregou mais 80 autonomias a motoristas de táxi auxiliares nesta quarta-feira, 18 de dezembro. Os beneficiados são homens e mulheres com maior tempo de serviço como taxista e que poderão, enfim, ficar livres do pagamento de diárias. Há casos de pessoas com até 20 anos de espera. Com isso, a Prefeitura, na atual gestão, chega a 2.280 autonomias distribuídas, contra apenas 589 ao longo de quatro anos do governo anterior.

– A autonomia representa a oportunidade de ganhos maiores para a família do taxista e a chance de melhoria nas condições de vida – afirmou Crivella, que entregou pessoalmente os documentos a cada um dos motoristas, durante solenidade no Palácio da Cidade, em Botafogo.

Marcio Pessanha, auxiliar há 15 anos, celebrou muito quando teve seu nome chamado para buscar a autonomia.

– Estou emocionado. Agora estou sendo libertado dessa escravidão – resumiu, referindo-se ao pagamento de diárias.

 

Catarine ficou emocionada ao receber a autonomia que a livra das diárias. Foto: Cintia Ladeira / Prefeitura do Rio
Catarine ficou emocionada ao receber a autonomia que a livra das diárias. Foto: Cintia Ladeira / Prefeitura do Rio

 

Catarine Sabino contou que já sofreu preconceito por trabalhar à frente de um volante de táxi. A conquista da autonomia, para ela, tem um sabor de vitória sobre todas as dificuldades que precisou enfrentar.

– Quero agradecer, em nome de todas as mulheres, por esse momento. Já sofri bullying, preconceito e assédio, por ser mulher. E hoje estou aqui – disse a taxista, exibindo a autonomia em suas mãos.

A cidade do Rio tem, atualmente, cerca de 31 mil permissionários e 20 mil auxiliares de táxi. Conforme estabelecido em decreto, as autonomias entregues seguem a seguinte divisão: 10% são reservadas a motoristas com deficiência; 10% a mulheres; e outros 10% a taxistas que tenham pessoas com deficiência como dependentes.

Como de costume, o evento teve participação do Procon Carioca, que registrou pedidos de taxistas para renegociação de dívidas, para que não haja impedimento no processo de compra de seus veículos.