Hospital de campanha do Riocentro começará a funcionar com 100 leitos, sendo 20 de UTI

Publicado em 28/04/2020 - 19:57 | Atualizado em 29/04/2020 - 07:48
Inauguração é confirmada para sexta-feira, 1º de maio. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, informou nesta terça-feira (28/4) que o hospital de campanha da Prefeitura, no Riocentro, abrirá inicialmente com 100 leitos na sexta-feira (01/05): 80 leitos de clínica médica e 20 de UTI. Quando estiver em plena operação, a unidade terá 100 leitos de UTI e 400 de clínica médica.

Nesta terça-feira (28/04), Crivella apresentou a nova diretora da unidade, a cardiologista Valesca Marques. Aos 44 anos, Valesca viverá o maior desafio da carreira, na direção do hospital destinado exclusivamente aos pacientes da Covid-19.

– Vai ser um trabalho árduo, pesado, e faremos tudo o que estiver ao nosso alcance, dia e noite, para que possamos devolver os seus familiares vivos e bem – disse Valesca.

O prefeito reiterou que contratou dois voos da LATAM para buscar 160 toneladas de equipamentos de saúde na China. Os aviões partem semana que vem e retornam com os tão necessários respiradores.

Em uma primeira leva, chegarão 300 respiradores, 400 monitores e 70 carrinhos de anestesia, que também podem ser usados como respiradores em caso de necessidade. No sábado (02/05), outros 20 respiradores e 40 monitores saem da China em direção ao município em uma aeronave da Vale.

– Esses voos trarão também 1 milhão de máscaras cirúrgicas e 1 milhão de máscaras comuns. Nós também temos tomógrafos sendo instalados em cinco comunidades da cidade e são eles que fazem o melhor exame para diagnosticar o coronavírus – destacou o prefeito.

Acordo com feirantes

Na entrevista, na Cidade das Artes, na Barra, também foi assinado o acordo entre a Prefeitura e os feirantes do município, que se comprometeram a tomar medidas de prevenção contra o novo coronavírus para que as feiras sejam retomadas. Entre as regras, estão usar máscaras de proteção, manter em suas barracas recipiente com álcool 70% e atender apenas o cliente que esteja usando máscara.

– Eu faço esse apelo aos nobres feirantes, que são tão queridos na cidade do Rio de Janeiro. Tenham cuidado com suas próprias vidas e com as vidas de seus clientes – reforçou Crivella.

A partir de quarta-feira (29/04), todas as 162 feiras livres e móveis da cidade poderão ser montadas em seus dias e locais definidos.

Tomógrafo de alta precisão é instalado no Hospital de Campanha no Riocentro