Controle Urbano apreende mais de 400 itens vendidos irregularmente durante ação em Vicente de Carvalho

Publicado em 29/11/2019 - 16:28 | Atualizado
Controle Urbano em ação em Vicente de Carvalho. Foto: divulgaçãoControle Urbano em ação em Vicente de Carvalho. Foto: divulgação

A Coordenadoria de Controle Urbano realizou, nesta quinta-feira (28/11), ação de ordenamento e fiscalização do comércio ambulante em Vicente de Carvalho. Os agentes atuaram no entorno da estação de metrô do bairro com o objetivo de organizar o espaço público e atender às denúncias de cidadãos registradas nos canais de atendimento da Prefeitura. A ação conjunta, que teve apoio de órgãos como Guarda Municipal e Comlurb, resultou na apreensão de 402 itens comercializados de forma irregular e 410 quilos de frutas e doces na mesma condição. Entre os itens recolhidos estão roupas, bebidas diversas, lonas, manequins e quinquilharias, além de uma mesa de ferro e uma carroça.

– Os agentes fiscalizaram 12 ambulantes autorizados. Aqueles que estavam irregulares foram orientados a desocupar o espaço e buscar regularização junto à Prefeitura – destacou Eduardo Furtado, Coordenador de Controle Urbano.

Saiba mais: Ordenamento urbano desfaz ligações clandestinas de eletricidade

As frutas apreendidas na operação foram encaminhadas para doação à Associação Beneficente Projeto Elikya – ASBEPE. A instituição faz parte da lista de entidades que estão registradas na CCU para receber alimentos e itens irregulares apreendidos nas ruas da cidade. Dentre os cadastrados estão escolas, abrigos e asilos. Os demais itens foram direcionados ao Depósito Público Municipal, em Bonsucesso.

As instituições interessadas em receber doações devem encaminhar um ofício para a sede da Coordenadoria de Controle Urbano, localizada na Rua Ministro Hélio Beltrão, nº 50, na Cidade Nova, ou para o Depósito Público Municipal, na Avenida dos Campeões, nº 295, em Bonsucesso. O documento deve informar a demanda do local e a quantidade de pessoas atendidas.

Vicente de Carvalho está incluído no programa Ambulante Legal, cujo objetivo é organizar e facilitar a identificação dos ambulantes autorizados a trabalhar na cidade, propondo, inclusive, a implantação de políticas públicas de qualificação profissional aos trabalhadores.