Equipes da Prefeitura continuam empenhadas em minimizar os efeitos da chuva na cidade

Publicado em 06/02/2021 - 21:02 | Atualizado
Agentes da Seconserva atuam para eliminar os acúmulos de água nas vias - Divulgação/Prefeitura do Rio

O Rio de Janeiro segue, desde a madrugada deste sábado, em estágio de mobilização, devido à redução dos acumulados de chuvas na cidade, conforme informou o Centro de Operações da Prefeitura. A previsão até o fim desta noite, de acordo com o Alerta Rio, é de chuva fraca a moderada. Mas, durante a tarde, entre 13h30 e 13h45, pluviômetros da cidade registraram chuva muito forte em Anchieta, e forte em Madureira.

Desde sexta-feira, equipes da Comlurb estão atuando em diversos pontos da cidade na desobstrução de ralos, bolsões d’água e quedas de árvores em decorrência da chuva. A companhia registrou até a noite deste sábado (06/02), 53 ocorrências relacionadas a bolsões d`água, sendo 48 finalizadas e cinco em andamento.  Os garis atuaram também em 22 registros de quedas de árvores ou grandes galhos, três ainda não foram concluídos.

 

A Comlurb empenhada  na desobstrução de ralos – Divulgação/Prefeitura do Rio

 

Vias desobstruídas

A Secretaria Municipal de Conservação (Seconserva) informou que tem trabalhado para amenizar os problemas causados pelos fortes temporais típicos da estação, a fim de evitar e mitigar os alagamentos. Tanto que os serviços de manutenção do sistema de drenagem, desobstrução das galerias, ralos e bueiros estão sendo realizados sistematicamente e vão perdurar até o fim do período das chuvas.

As ocorrências deste sábado já somam quase 50 vias resolvidas e nove em andamento para serem finalizadas. As equipes atuaram em todo município com conjugados (caminhões vac-all) para eliminar os acúmulos de água nas vias. Além do trabalho preventivo, só no mês de janeiro, foram quase 6 mil ralos e bueiros limpos e mais de 18 mil metros de galerias pluviais desobstruídas.

Avenida Niemeyer fechada

Já a CET-Rio atuou com 55 operadores e 15 reboques no monitoramento dos impactos causados pela chuva. Foi feito o fechamento temporário da Rua Alexandre Calaza, em Vila Isabel, que foi reaberta após o escoamento da água. Neste momento, a Avenida Niemeyer permanece bloqueada pela Guarda Municipal com acesso permitido apenas a moradores, de acordo com os protocolos estabelecidos para aquela via em cenários de chuva.

 

Av. Niemeyer permanece bloqueada pela Guarda Municipal com acesso permitido apenas a moradores – Divulgação/Prefeitura do Rio

 

Próximos dias

Neste domingo (07/02), com o transporte de umidade do mar em direção ao continente, haverá predomínio de céu nublado, mas com diminuição da intensidade de chuva. A previsão é de chuva fraca, em pontos isolados da cidade, a qualquer momento do dia

Na segunda-feira (08/02) e na terça (09/02), uma área de convergência de umidade sobre a Região Sudeste provocará chuva fraca a moderada isolada durante os períodos da tarde e noite.

Já na quarta-feira (10/02), a previsão é de céu nublado ao longo do dia, com ventos fracos a moderados e temperaturas estáveis. Não há previsão de chuva.

Aviso de ressaca

A Marinha do Brasil informa que ondas de até três metros de altura podem atingir a orla da cidade até as 9h deste domingo.

Recomendações da Prefeitura

  • Evitar o banho de mar em áreas que estejam em condições de ressaca;
  • Evitar a prática de esportes no mar;
  • Não permanecer em mirantes na orla ou em locais próximos ao mar durante o período de ressaca;
  • Os frequentadores de praias devem seguir as orientações das equipes do Corpo de Bombeiros;
  • Os pescadores devem evitar navegar durante o período de ressaca;
  • Evitar trafegar de bicicleta na orla caso as ondas estejam atingindo a ciclovia;
  • Não entrar no mar para resgatar vítimas de acidente. Neste caso, acione imediatamente as equipes do Corpo de Bombeiros pelo telefone 193.
  • 6 de fevereiro de 2021