SMASDH faz ação com a Ceasa para combater exploração sexual infantil e trabalho escravo

Publicado em 18/12/2018 - 18:08 | Atualizado em 08/03/2019 - 15:20

A campanha também contou com assessoria jurídica gratuita e oferecimento de cursos de empreendedorismo da Prefeitura.

Em parceria com a Ceasa, a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos realizou uma ação integrada hoje nas primeiras horas da manhã, com o objetivo identificar os pontos de intervenção e enfrentamento ao Trabalho Infantil e à exploração Sexual de Crianças e Adolescentes dentro do Mercado Irajá, difundindo também material informativo para os usuários do comércio, bem como seus permissionários. A ação também é importante, pois as equipes traçarem a tipologia das medidas protetivas e a rede de encaminhamento socioassistencial necessária.

A ação contou com quatro tendas em pontos estratégicos da Ceasa, onde foram ofertados assessoria jurídica e acesso à documentação gratuita, além dos cursos de empreendedorismo também gratuitos da Prefeitura em parceria com as universidades do Rio.

Para isto, a campanha contou com uma equipe de 50 pessoas, com a presença do secretário de Assistência Social e Direitos Humanos, João Mendes de Jesus, da subsecretária de Proteção Básica Daniela Murtha e a direção do Ceasa. O intuito é que, em 2019, toda a equipe de operacional da Ceasa seja capacitada para melhor identificar possíveis casos ou cenas de Trabalho Infantil e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

“Essa ação tem total relevância com o cenário do Mercado de Irajá, onde há uma grande circulação de pessoas. A campanha tem como intuito a prevenção através da informação e orientação, pois muitas vezes a população presencia um caso de exploração de trabalho infantil ou exploração sexual e não sabe como identificar ou denunciar. Então, estamos entregando esses informativos e conversando com o público que frequenta a Ceasa para nos ajudar a coibir esses casos através da denúncia às autoridades competentes” – afirma o secretário João Mendes de Jesus.