Seleções que irão disputar a Copa dos Refugiados são recebidas no Fluminense

Publicado em 15/09/2019 - 15:54 | Atualizado

Os representantes das seleções que irão disputar a Copa dos Refugiados – 2019 estiveram presentes no Congresso Técnico do evento para tomarem conhecimento das regras do torneio. As comissões foram recebidas na sede do Fluminense, em Laranjeiras, pelo secretário municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, João Mendes de Jesus.

A fase regional da Copa tem a participação de oito times disputando a classificação para a etapa nacional, que será disputada em dezembro, também no Rio de Janeiro.

“Mais uma vez estamos juntos para dar o pontapé inicial na Copa dos Refugiados, promovendo a integração e inclusão, a partir do futebol, daqueles que escolheram o Brasil como nova pátria” – disse João Mendes.

O secretário ressaltou ainda que o objetivo maior da Copa é mostrar a realidade dos refugiados e imigrantes aos cariocas e, dessa forma, avançar na luta contra preconceitos, discriminações e xenofobia.

Estavam presentes no Congresso, além de João Mendes, o gerente de Assistência do Sesc, Paulo Damasceno; a subsecretária de Direitos Humanos, Quésia Betânia; o vice-presidente de Relações Institucionais do Fluminense, Eduardo Mitke; a coordenadora de Projetos Humanitários da Cruz Vermelha, Barbara Souto; a representante da ONG África do Coração, Grace Velazco; e o representante do time de Angola, campeão da Copa de 2018, Manoel Malecana.

Os jogos da etapa classificatória serão realizados no Clube da Aeronáutica, na Barra da Tijuca, e a fase nacional será disputada em dezembro. Estarão em campo os times de Angola, Chile, Moçambique, Colômbia, Congo, Guiné-Bissau, Haiti, Venezuela e Síria.

Neste ano, o evento terá como tema “Reserve um minuto para ouvir uma pessoa que foi forçada a deixar o seu país”. O torneio é organizado no Rio pela Prefeitura da Cidade, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH), em parceria com a ONG África do Coração, criadora do evento.

A Copa conta com patrocínio do Serviço Social do Comércio (SESC) e apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Organização Internacional para Migrações (OIM) e Consórcio Operacional BRT.

 

Foto: Wanderson Cruz / Prefeitura do Rio
Foto: Wanderson Cruz/Prefeitura do Rio