Representantes das Prefeituras de Paris e Barcelona visitam Cozinha Comunitária Carioca

Publicado em 21/10/2022 - 14:59 | Atualizado
Representantes de Paris e Barcelona conheceram a Cozinha Comunitária Carioca Renascença, no Andaraí - Divulgação

A vice-prefeita de Paris, Audrey Pulvar, e o comissário para Política Alimentar e Solidariedade de Barcelona, Álvaro Porro González, visitaram, nesta sexta-feira (21/10), a Cozinha Comunitária Carioca Renascença, no Andaraí, na Zona Norte da cidade. Eles participaram esta semana do 8º Fórum Global do Pacto de Milão, que reuniu na Cidade das Artes 162 países para debater políticas de segurança alimentar.

Em comparação com o Rio, as realidades dessas cidades europeias são diferentes: a maioria da população vulnerável é de imigrantes. Paris tem 150 mil pessoas em situação de rua e três bairros onde há insegurança alimentar. Lá está sendo implantado o programa Bairro Fome Zero. Enquanto em Barcelona há cerca de três mil pessoas em situação de rua.

 

– No Prato Feito, o importante é que trabalham com entidades parceiras nos territórios. Queremos levar para Barcelona a energia que vimos aqui no Rio e essa capacidade de interação com a comunidade – declarou Álvaro González.

 

A vice-prefeita de Paris destacou a escolha dos locais para as Cozinhas Comunitárias, onde há identidade cultural com as populações envolvidas:

 

– Levarei como inspiração para Paris o fato de haver uma cozinha comunitária instalada em um lugar que já é popular, um local cultural. Organizamos as cozinhas abertas, comunitárias, com distribuição de alimentos, mas acho interessante implantar num lugar como este, muito simbólico. Creio que é uma ótima ideia e levarei à Paris para discussão – disse Audrey Pulvar, depois de conhecer a história do Clube Renascença e todo o envolvimento com a comunidade do entorno.

 

No momento da visita, cerca de 250 pessoas estavam na cozinha comunitária para receber suas refeições. E o pedreiro Sérgio Rosa da Fonseca, de 65 anos, também destacou essa relação cultural.

 

– Aqui me sinto bem, em casa. Além da comida que é muito gostosa, consegui fazer amigos – descreveu Sérgio, que perdeu o trabalho na pandemia e está tentando agora se aposentar.

 

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, já inaugurou 15 cozinhas comunitárias do programa Prato Feito Carioca. Até o dia 21 de junho foram distribuídas 303.792 mil refeições para famílias com renda mensal per capita de até R$ 105. Enquanto o cartão magnético Prato Feito Carioca, entregue para cinco mil trabalhadores informais com renda mensal per capita entre R$ 105,01 e R$ 210, já disponibilizou 256.680 refeições. Somados os dois eixos do programa, foram 371 toneladas de alimentos.

 

– A Prefeitura do Rio está respondendo à necessidade mais urgente das populações vulneráveis da nossa cidade. A situação de insegurança alimentar é muito séria e conhecer a realidade de outros países possibilitou coletar subsídios também para aperfeiçoar a política pública que estamos desenvolvendo aqui – expôs a secretária municipal de Assistência Social, Maria Domingas Pucú.

 

Localizadas em pontos estratégicos, as Cozinhas Comunitárias Cariocas preparam e fornecem, diariamente, refeições balanceadas e seguras para famílias em situação de extrema pobreza. O cartão assegura ao beneficiário uma refeição por dia em qualquer bar ou restaurante conveniado, mesmo longe de sua casa. Pode tanto comer no estabelecimento, como levar a quentinha para onde quiser.

  • 21 de outubro de 2022
  • Skip to content