Invisibilidade de população em situação de rua é tema de seminário

Publicado em 06/05/2019 - 19:31 | Atualizado em 06/05/2019 - 19:40

A equipe organizadora do “Primeiro Seminário de Arte Para População em Situação de Rua Desculpe Incomodar” se reuniu na Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) para tratar de ajustes finais do evento.

O encontro vai acontecer amanhã, de 13h às 19h, na Biblioteca Parque, no Centro da cidade do Rio de Janeiro.

O seminário tem como finalidade contextualizar e realizar a troca de conhecimentos, fundamentando estratégias para o entendimento de todos os parceiros envolvidos para a construção do Festival de Arte, agendado para acontecer em outubro.

Debates para discutir os pontos de vista irão tratar da invisibilidade das pessoas em situação de rua e o direito à sua cidadania, uma vez que são constantemente subjugados e apontados como um incômodo nos trajetos de transeuntes da cidade.

Farão parte das mesas de debates o presidente da Fundação Leão XVII, Alan Borges, a diretora da Unidade de Reinserção Social (URS), da SMASDH, da Ilha do Governador, Rosangela Silveira, a doutora em política social, Fátima Souza, o diretor do Conexão Humana, Felipe Fontes, o representante do Museu do Amanhã, Fábio Moraes, a diretora do Museu de Arte do Rio, Izabela Puco, o representante do Circo Marcos Frota, Luiz Frota, e a representante do Gastromotiva, Winnee Santos Lima.

O Coral composto por pessoas em situação de rua “Uma Só Voz” vai se apresentar, prometendo muita emoção, oficinas de atividades variadas, que também vão acontecer durante todo o encontro.

  • 6 de maio de 2019