Cineastas mirins levam campanhas de proteção a crianças e adolescentes para a Intendente Magalhães

Publicado em 29/04/2022 - 16:04 | Atualizado

Os cineastas mirins acolhidos na Unidade de Reinserção Paulo Freire voltam à passarela do samba neste fim de semana, para levar campanhas de proteção a crianças e adolescentes, empunhando duas faixas de 10 metros, cada. Desta vez, abrindo o desfile do Grêmio Recreativo Escola de Samba Renascer de Jacarepaguá, à meia-noite desta sexta-feira (29/4), na Avenida Intendente Magalhães, em Campinho.

Neste último final de semana de desfiles, a Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) estará presente com 120 profissionais – assistentes sociais, educadores sociais, psicólogos e pedagogos – no Sambódromo, no sábado (30/4), no Desfile das Campeãs, e, também, no Terreirão do Samba e na Intendente Magalhães. Na sexta (29/4), sábado (30/4) e no domingo (1/5), a partir das 18h, os esforços serão concentrados na Intendente Magalhães. Nesses dias a SMAS também manterá três tendas de atendimento na Zona Sul e uma na Central do Brasil, para crianças, adolescentes e idosos perdidos e também para população em situação de rua.

Assinadas pela SMAS e pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA- Rio), as campanhas são de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes e, em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade (CRC), de incentivo a doações do Imposto de Renda ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Os meninos, de 13 a 17 anos, estrearam no samba levando a campanha para abrir os desfiles das escolas mirins, no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, no último domingo (24). Nos primeiros quatro dias de carnaval as equipes distribuíram 4.766 folders e ventarolas de conscientização sobre essa luta.

Nesse tempo de folia aumenta em cerca de 20% o número de denúncias de crimes sexuais contra crianças e adolescentes através do Disque 100. De acordo com estudos feitos pelo CMDCA-Rio, baseado em dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, no Estado do Rio a taxa de vitimização (índice das tentativas e dos atos consumados) por estupro ou estupro de vulnerável de crianças e adolescentes de zero a 19 anos foi de 58,6% em 2017 e de 83,4% em 2020.

Os adolescentes integram o projeto Inclui Rio que, sob a coordenação do cineasta Pedro Dannemann, promove oficinas de carreiras cinematográficas que realizam curtas-metragens. Cenas deste Carnaval estão sendo filmadas para a celebração do 18 de maio, o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Os novos curtas-metragens serão lançados nessa data, na plataforma digital do projeto.

A secretária municipal de Assistência Social, Maria Pucú, informou que a campanha continuará nas ruas:

– Estivemos todos dias de carnaval no entorno do Sambódromo e Terreirão do Samba, distribuindo pulserinhas de identificação e material informativo. A campanha continuará nas ruas até 18 de maio.

  • 29 de abril de 2022