Campanha Carioca +Humano é lançada no Colégio Pedro II

Publicado em 05/06/2019 - 17:16 | Atualizado em 05/06/2019 - 17:18

A Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) lançou a Campanha Carioca +Humano, na região atendida pelas 1ª e 2ª Coordenadoria de Assistência Social e Direitos Humanos (CASDH). O espaço escolhido para o lançamento foi o Colégio Pedro II, na Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Mais de 100 pessoas participaram do evento, que teve como propósito potencializar o desenvolvimento dos direitos humanos, sensibilizar a população carioca sobre o que eles representam, além de publicizar as ações que a Prefeitura realiza no fortalecimento dos direitos humanos no município.

Os direitos humanos estão amparados juridicamente na Constituição Federal de 1988 e na Declaração Universal dos Direitos Humanos, que comemorou 70 anos em 2018. Além disso, está em consonância com a diretriz da gestão municipal, onde o carioca cidadão é sujeito central das ações no que se refere à efetiva melhoria da sua qualidade de vida.

O secretário João Mendes de Jesus fala mais uma vez sobre a seriedade deste tipo de ação. “Fico muito feliz e dou parabéns aos envolvidos. Vamos trabalhar ainda mais estes tipos de encontros voltados para os direitos humanos” — conclui.

A subsecretária de Direitos Humanos da SMASDH, Quésia Betânia, a coordenadora da 1ª CASDH, Jurema da Silva, a coordenadora da 2ª CASDH, Lorena Braga, o coordenador do Colégio Pedro II, Eduardo Fraga compuseram a mesa.

Eduardo falou sobre a ação. “O Pedro II se orgulha de receber este evento. A condição humana se realiza se os direitos humanos forem garantidos. Parabenizo a realização deste evento e desejo que tudo que seja discutido aqui se transforme em politicas públicas para que os direitos humanos sejam garantidos” — enfatiza.

Quésia lembra que até o mês de abril atuava nas áreas das coordenadorias e destaca a importância dos coordenadores que são profissionais qualificados e tem história na SMASDH. Também citou a importância da conscientização sobre políticas públicas para a população cujos antepassados foram escravizados.