Abrigo em shopping e novos empregos mudam realidade de moradores em situação de rua

Publicado em 06/08/2021 - 12:53 | Atualizado em 06/08/2021 - 17:03
Equipes da Assistência Social fizeram 2.690 abordagens e 337 acolhimentos nos últimos oito dias - Fernando Maia/Prefeitura do Rio

Em duas noites, o NorteShopping, no Cachambi, Zona Norte da cidade, abrigou 24 homens: oito na primeira, 18 na segunda. A iniciativa é uma parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social, iniciada na noite de terça-feira (03/08), com 30 vagas, como alternativa para proteger a população em situação de rua da onda de frio que, segundo a meteorologia, pode durar 15 dias ou mais.

O senhor Mário (nome fictício), de 57 anos, dormiu uma noite no NorteShopping:

 

– Estou nas ruas do Rio há tanto tempo que nem sei dizer – descreveu ele ao chegar.

 

Dois dias depois, Mário já conseguiu emprego e nova vida. E está agora no CPA 2, hotel da rede da Assistência no Centro, para ficar bem próximo do novo trabalho.

Com o apoio da Assistência Social, Mário obteve os documentos necessários, incluindo o seu comprovante de escolaridade, para ser contratado pela Rio de Janeiro Serviços e Comércio como auxiliar de serviços gerais. Preferindo o anonimato, Mário contou depois da boa notícia que é casado, tem dois filhos e está na rua há seis anos por falta de emprego.

Já na primeira noite, Rogério Alexandre Moreira Valitch, 54 anos, nas ruas desde junho porque ficou desempregado, conseguiu emprego como prestador de serviços de controlador de trânsito para o NorteShopping.

O vendedor ambulante Jairo Meireles Ávila, 63, também não soube dizer há quanto tempo está nas ruas. Vendedor ambulante que morava na Taquara, saiu de casa depois de uma briga com a mulher. Também tem dificuldade de relacionamento com o filho, mas se diz muito carente de todos.

 

– Estou passando por uma fase complicada, mas vai melhorar – disse Jairo, que dormiu as duas noites no shopping.

 

– A gestão pública e a iniciativa privada precisam caminhar juntas, principalmente em benefício da população mais vulnerável. Os cariocas costumam ser muito solidários e a gente está tendo a prova disso – afirmou a secretária municipal de Assistência Social, Laura Carneiro.

A ideia da parceria surgiu há uma semana, quando, ao sair do escritório e se deparar com o frio intenso na rua, o coordenador de Segurança, Thiago Pampurre, decidiu que faria alguma coisa para ajudar as pessoas desabrigadas. E entrou em contato com a Subprefeitura da Zona Norte e, em seguida, com a Secretaria Municipal de Assistência Social.

Participam das abordagens para levar pessoas em situação de rua para o NorteShopping os CREAs (Centros de Referência Especializados de Assistência Social) Janete Clair (desde o primeiro dia) e, também, Nelson Carneiro e Márcia Lopes, e o Centro Pop José Saramago. Os acolhidos dormem em colchonetes na área onde funcionava o telemarketing, que está vazia por causa da pandemia de covid-19. Ao chegar, tomam banho, jantam e recebem cobertores e kits de higiene. Pela manhã tomam café e deixam o local. Além da oferta de abrigo, o shopping também se juntou à Campanha do Agasalho, com a colocação de duas caixas de coleta de peças de frio.

  • 6 de agosto de 2021