Mais 238 famílias são beneficiadas com o Registro Geral de Imóveis, em Realengo

Publicado em 03/01/2020 - 10:35 | Atualizado em 03/01/2020 - 14:54
Minha Casa Minha Vida beneficia moradores de Realengo. Foto: Marcelo Piu / Prefeitura

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, entregou nesta sexta-feira, 3 de janeiro, o Registro Geral de Imóveis (RGI) a 238 famílias do Condomínio Ipê Amarelo, em Realengo, Zona Oeste. O empreendimento foi o primeiro do programa Minha Casa Minha Vida a ser entregue em todo o Brasil, em 2010.

– O RGI que vocês estão recebendo é o mesmo documento que uma família rica de Ipanema ou Copacabana tem para provar que é dona do imóvel. Sem ele, se quiser, por exemplo, vender a casa, o valor é baixo porque só tem a chave. Com o RGI, o valor do imóvel é muito maior porque tem garantia – explicou o prefeito.

Desde o início da atual gestão municipal, 13.833 famílias, incluindo as que estão recebendo o RGI nesta data, foram contempladas com o documento de propriedade de seus imóveis, o que significa um benefício para 54.225 pessoas. Só neste ano, a prefeitura entregou 6.983 RGIs, e a previsão é que o programa alcance 25 mil famílias (cerca de 100 mil pessoas), que irão receber o documento.

Maria Inês Oliveira, de 60 anos, vive há quase dez anos no Condomínio Ipê Amarelo e é a primeira e única síndica do conjunto desde então. Segundo ela, esta é a realização de um sonho.

– Estou muito feliz. São anos de espera. Os moradores sempre cobraram isso. Nosso maior sonho era ter o RGI, que comprova que somos os donos. Começar 2020 assim é uma vitória Este já é o melhor ano da minha vida – disse a síndica.

A empregada doméstica Arlete da Silva, de 54 anos, também comemorou a conquista.

– Agora posso bater no peito e dizer que a casa é realmente minha. Sei que, se amanhã eu me for, meus filhos estarão seguros sem precisar lutar o que eu lutei para ter essa garantia – contou.

Saiba mais sobre o RGI

O RGI garante a propriedade dos apartamentos e significa a realização do sonho da casa própria. O Condomínio Ipê Amarelo tem 299 unidades, distribuídas em 16 blocos. As famílias beneficiadas são oriundas do Morro do Urubu e foram reassentados após um temporal que atingiu o Rio em 2010.

Saiba mais sobre o Minha Casa Minha Vida

Na atual gestão, já foram entregues cerca de nove mil moradias construídas pelo Minha Casa Minha Vida, ajudando a realizar o sonho de 35 mil pessoas que vivem na cidade do Rio. Há duas formas de participação no programa: por reassentamento ou por sorteio, quando o candidato se inscreve para ser contemplado com o imóvel. O valor da prestação varia de R$ 80 a R$ 270 mensais. Os interessados devem ter mais de 18 anos e se inscrever na Rua da Constituição 34, Centro. Para a adesão é preciso apresentar a documentação original do titular do cadastro e do cônjuge, se houver. Os documentos são: carteira de identidade, certidão do registro civil, CPF, comprovante de residência, contracheque ou comprovante de benefícios que prove renda e certidão de nascimento de filhos menores de 18 anos. Podem participar do programa pessoas que não têm casa própria ou financiamento habitacional em qualquer localidade do Brasil e que nunca foram beneficiadas por programas de habitação social do governo.