Escola em Jacarepaguá implanta programa ambiental com projetos de reciclagem e compostagem

Publicado em 04/03/2020 - 09:41 | Atualizado em 04/03/2020 - 09:42
Os alunos desenvolvem atividades de conscientização para combater a degradação ambiental - Divulgação/Prefeitura do Rio

Os cuidados com o meio ambiente são fundamentais para garantir uma qualidade de vida melhor em qualquer lugar do mundo, que ajudam a prevenir uma série de problemas. No Rio de Janeiro, por exemplo, minimizariam impactos como as enchentes em áreas urbanas ou mesmo a crise hídrica que atingiu o município nos últimos meses. Essa preocupação também está no radar da Secretaria Municipal de Educação (SME), que estimula a prática de ações relativas ao tema em suas unidades. A Escola Municipal Octavio Frias de Oliveira, em Jacarepaguá, na Zona Oeste, se destaca neste campo com o projeto “Educando para a Sustentabilidade”, que busca a qualidade de vida da comunidade escolar com atividades de conscientização para combater a degradação ambiental.

Durante a recente crise hídrica, por exemplo, quando a SME abasteceu as escolas municipais com milhares de litros de água mineral por conta da crise de abastecimento da água da Cedae, a direção da unidade não perdeu tempo e decidiu agir de forma inteligente. As garrafas de plástico de água mineral compradas para atender seus alunos foram separadas para reciclagem. A diretora da unidade, Érika Pereira, tem grande preocupação em formar crianças e pais engajados na melhoria do meio ambiente. Por isso, preparou um cronograma para todo o ano letivo, que ensinará todos a tomar medidas cada vez mais sustentáveis e evitar comportamentos nocivos, tanto para o ambiente como para a sociedade.

Um tema diferente será trabalhado em cada bimestre. O primeiro assunto será o uso e o reuso da água como recurso finito e a promoção de ações sustentáveis como a coleta de óleo, início da compostagem com cascas e restos de plantas, e a coleta de plástico para reciclagem com o apoio do Instituto Soul Ambiental. Já no segundo bimestre os trabalhos serão voltados para esclarecimentos sobre o consumo excessivo e a consequente produção elevada de lixo. No terceiro bimestre, serão abordados temas como a relação entre a qualidade do ar e a de vida. Nos últimos meses de aula servirão para que os alunos façam uma análise de suas atitudes em relação ao meio ambiente e a convivência social.

— É importante que a conscientização não aconteça apenas dentro da escola. A maioria dos nossos alunos mora em Rio das Pedras. É uma parte da cidade que sempre sofre com alagamentos em dias de chuva forte. Queremos que eles sejam multiplicadores de boas ações e consigam conscientizar e melhorar a dinâmica da comunidade onde vivem sob a ótica do meio ambiente. O planeta clama por ajuda — explica Érika.

Alunos já se preocupam em dar um destino certo ao lixo

A reciclagem de lixo é um dos temas trabalhados em sala de aula – Divulgação/Prefeitura do Rio

A diretora adjunta da unidade, Luciana Labeis, uma das idealizadoras do projeto, acha importante aproveitar o espaço escolar para despertar um aprendizado para a vida.

— Pensamos no projeto “Educando para a Sustentabilidade” como uma forma de provocar mudanças que contribuam para a melhoria de nosso entorno. Entendemos que o agir local é fundamental para que possamos começar a caminhar para uma mudança global. Acreditamos que a qualidade de vida do ser humano está diretamente ligada à qualidade social e ambiental, alimentação e prática de atividades físicas. O ponto ideal depende da construção de uma sociedade melhor e sustentável — conta Luciana.

A mudança de hábitos e  a adesão a um novo estilo de vida exigem tempo e trabalho. O projeto da escola almeja resultados grandiosos. A diretoria da unidade já nota que os alunos começaram a buscar destino certo para o lixo que produzem. O grêmio e os representantes de turmas também terão, a partir de agora, papel fundamental em ações que exigirão parceria e o envolvimento de todos. Formar cidadãos conscientes é um dos grandes objetivos da Secretaria Municipal de Educação do Rio.