Ana Maria Machado lê histórias para alunos de escola municipal em evento pré-Bienal do Livro

Publicado em 16/08/2019 - 19:41 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Ana Maria Machado lê histórias para alunos de escola municipal em evento pré-Bienal do Livro
Ana Maria Machado lê histórias para alunos de escola municipal em evento pré-Bienal do Livro

Autora comemora 50 anos de carreira, com mais de 100 livros publicados e 20 milhões de unidades vendidas

Ana Maria Machado lê histórias para alunos de escola municipal em evento pré-Bienal do LivroA escritora infantil e imortal ocupante da cadeira nº 1 da Academia Brasileira de Letras, Ana Maria Machado, visitou nesta sexta-feira, dia 16/8, uma unidade de ensino da Prefeitura do Rio contemplada com o projeto Bienal nas Escolas. De forma inédita, desde o mês de julho, mais de 1.000 estudantes de cinco escolas municipais foram beneficiados com visitas de autoras renomadas que falaram sobre a importância da leitura, divulgaram suas histórias e motivaram estudantes e professores a participarem do maior evento literário do país. Na edição desta sexta, a autora de histórias inesquecíveis como “Menina bonita do laço de fita”, “Caro professor” e “Gente bem diferente” leu para 200 crianças de 4 a 10 anos da Educação Infantil da Escola Municipal Domingos Bebiano, em Inhaúma, o livro “Jabuti sabido e macaco metido” e foi homenageada pelos alunos e professores. Ana Maria Machado já escreveu mais de 100 livros, vendeu mais de 20 milhões de unidades, publicou em 26 países, em 50 anos de carreira.

Ana Maria Machado lê histórias para alunos de escola municipal em evento pré-Bienal do Livro— Viver essa experiência foi um presente que a vida me deu. Temos que incentivar sempre a leitura e essa parceria entre Bienal e Prefeitura deu muito certo. As histórias são fundamentais para todas as idades e as crianças precisam sempre ser abastecidas com elas. A formação de leitores é muito importante no nosso país. Eu fui à primeira Bienal, quando ainda era no Copacabana Palace e, com essa abordagem para a juventude, tem tudo para continuar indo bem em todas as edições — disse a escritora Ana Maria Machado, que já foi premiada com o troféu Hans Christian Andersen, o nobel de literatura infantil no mundo, e do troféu Machado de Assis, o maior prêmio literário nacional.

Ana Maria Machado lê histórias para alunos de escola municipal em evento pré-Bienal do LivroA visita também foi um momento de mostrar ao público o trabalho realizado pelos professores na sala de aula da escola. Além de uma exposição de atividades da Educação Infantil, que decorou o pátio, as alunas do 5º ano encenaram uma peça sobre o livro “Jabuti sabido e macaco metido”, um dos preferidos da criançada. Para Isabelle Faria da Silva, de 10 anos, as visitas de Ana Maria Machado na escola foi uma experiência inesquecível.

— As histórias dela são muito legais. Eu não imaginava que um dia fosse a conhecer. Parece que a gente está em outro mundo e dá para aprender com o que ela ensina. Nessa história, a menina não entendia que existem outras formas de perder as coisas, por exemplo, no momento em que você cresce — disse a estudante.

Para homenagear a acadêmica, o aluno Bernardo Senna, de 8 anos, está no 3º ano da Escola Municipal Domingos Bebiano, mostrou todo o seu talento com flauta doce. Ele tocou o clássico “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga. O rapaz é flautista do projeto Orquestra nas Escolas da SME.

— Você tem tudo para ser um grande artista. Estou muito feliz de ver a sua segurança e força para mostrar o que ensaiou para nós — disse a escritora para o estudante.

Bienal nas Escolas

A Bienal propriamente dita só acontece entre os dias 30 de agosto e 8 de setembro no Riocentro. Mas, antecipadamente, a rede municipal de ensino recebeu escritoras para uma visita e atividades pedagógicas.

No último dia 8/7, quem abriu a jornada literária foi a jornalista e escritora Miriam Leitão. Especialista em economia, Miriam mudou o discurso habitual para conversar com crianças do Espaço de Desenvolvimento Infantil Eu Sou, na Praça Seca, sobre seu livro infantil “A vida perigosa dos passarinhos”, uma fábula pela preservação dos animais e do ecossistema. No dia 11/7, a autora Thalita Rebouças conversou com jovens da Escola Municipal Bernardo de Vasconcelos, na Penha, sobre a temática de suas histórias e premiou a melhor redação baseada em seus livros. Depois, a atriz mirim e escritora de apenas 14 anos Letícia Braga, que estrelou os dois filmes da série “DPA – Detetives do Prédio Azul” foi na Escola Municipal Epitácio Pessoa no dia 5/8 para falar sobre seus livros. Já no último dia 13/8, a jornalista e influenciadora digital Nathalia Arcuri discutiu sobre finanças pessoais com os estudantes ensinadas nem seu canal no Youtube e em seu livro homônimo, “Me Poupe”.

Para a gerente de leitura da SME, Carla Celestino, a Bienal nas Escolas foi uma ação que ajudou a ampliar o trabalho feito nas 1.540 unidades escolares que já atuam com projetos de leitura, potencializando a paixão pelos livros no coração dos estudantes da rede municipal.

— Essa proposta também permite que os professores de toda a rede pensem em como trabalhar a leitura na realidade da sua unidade escolar. A partir da visita dos escritores, mostramos que o autor é acessível e que a graça da Bienal do Livro é essa: compartilhar e dividir conhecimentos e histórias o tempo todo.

A SME na Bienal do Livro 2019

Além do projeto inédito Bienal nas Escolas, a Secretaria Municipal de Educação promove, tradicionalmente, a visitação de alunos da rede ao evento e adquire títulos para compor o acervo das 1.540 unidades escolares do município. Também recebem obras diversificadas o Centro de Referência de Educação de Jovens e Adultos, o Instituto Helena Antipoff, a Escola de Formação Paulo Freire, a Sala de Leitura Lourenço Filho, que funciona no prédio central da Prefeitura do Rio, e as 14 Bibliotecas Escolares Municipais distribuídas por todas as regiões da cidade.
Durante o evento, o estande da Secretaria Municipal de Educação vai expor os trabalhos de leitura das unidades escolares. Os alunos que visitarem a Bienal também poderão usar o voucher de livro distribuído na entrada da feira com um título selecionado pela secretaria neste espaço.