Prefeitura promove mais uma capacitação para o segmento de bares e restaurantes

Publicado em 15/07/2020 - 20:37 | Atualizado
Regras de Ouro são reforçadas na palestra on-line que serviu também para esclarecer dúvidas e alinhar atuações. Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses, promoveu na tarde desta quarta-feira (15/07) mais uma capacitação para donos de bares e restaurantes. As Regras de Ouro com medidas de prevenção e combate à Covid-19 foram o foco da palestra on-line que serviu para alinhar as ações realizadas durante inspeções nos estabelecimentos desses segmentos. O superintendente de Educação e Projetos da Vigilância Sanitária, médico-veterinário Flávio Graça, destacou a importância da higienização dos ambientes e utensílios.

– Estamos fechando a fase 3 da retomada das atividades, e o Rio está em uma posição favorável. Tenho certeza que nosso objetivo é o mesmo: sair dessa pandemia com o máximo de vidas preservadas e o mínimo de internações. E em breve poderemos voltar ao nosso normal, com a ajuda de uma vacina e outras medidas. Enquanto isso, precisamos de uma operação segura e equilibrada direcionada aos clientes, seguindo os protocolos – disse Flávio Graça.

Na capacitação que durou duas horas empresários de bares e restaurantes puderam tirar dúvidas relacionadas aos protocolos criados especialmente para a pandemia e outras normas sanitárias já em vigor antes da Covid-19 foram relembradas na apresentação feita por Aline Borges, coordenadora de Alimentos da Vigilância Sanitária. Entre os participantes, o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Pedro Hermeto, elogiou a iniciativa da capacitação promovida pela Vigilância Sanitária e cobrou responsabilidade do setor.

– Vimos muitos restaurantes desrespeitando regras básicas, as chamadas Regras de Ouro, e repudiamos com ênfase, entendendo que isso significa um retrocesso nessa abertura tão fundamental a um setor que, combalido, enfrenta a pandemia quase já sem forças. O setor ficou uns cem dias, em média, fechado, e a gente não tem mais como se sustentar. A retomada é essencial, assim como são essenciais as medidas contidas no protocolo – disse Pedro Hermeto.

O superintendente Flávio Graça reforçou ainda que os protocolos de medidas preventivas à Covid-19 tornam o município do Rio um modelo a ser seguido no Brasil.

– O Plano de Retomada tem diversas fases, com o retorno feito gradativamente, com responsabilidade. Não podemos negligenciar as normas sanitárias internacionais. Por isso o Rio de Janeiro é hoje o espelho para todo o país na retomada das atividades, quando identificamos uma carga de euforia da população que ficou em casa de quarentena. Vimos isso na reabertura dos shoppings. Mas vamos investindo em mais capacitações e em reuniões de alinhamento, e a tendência é ter uma acomodação dos segmentos, entre eles o de bar e restaurante, setor de grande importância para a geração de empregos e renda – disse Flávio Graça, que se prontificou a levar sugestões e questionamentos levantados na videoconferência ao Comitê Científico responsável pelos protocolos da retomada gradual.

Capacitações – A palestra on-line desta quarta-feira, 15/07, foi mais uma da série que a Superintendência de Educação e Projetos da Vigilância vem promovendo desde março com foco na prevenção e combate ao novo coronavírus. Em quase quatro meses já foram capacitados mais de 12 mil profissionais, a maioria do setor de bares e restaurantes.