Prefeitura do Rio multa 36 agências bancárias por não cumprirem medidas para evitar aglomeração

Publicado em 08/05/2020 - 20:44 | Atualizado

A Prefeitura do Rio, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses, realizou inspeções  para conferir as barreiras sanitárias que devem ser adotadas para a redução dos riscos de transmissão do novo coronavírus (Covid-19). Em três dias (5, 7 e 8 de maio), foram fiscalizadas 79 agências bancárias e aplicadas 48 infrações, 36 delas pela não adoção de medidas para evitar pontos de aglomeração. As outras 12 multas foram cinco por falta de higiene, duas por ausência de licença sanitária e cinco por falta de álcool 70% em gel que, desde o último dia 27, deve ser disponibilizado na área do autoatendimento dos caixas eletrônicos.

Do total das 77 agências, nove são de bancos privados fiscalizados nesta sexta, 08/05, e as demais 68 são da Caixa Econômica Federal, que tem um total de 162 unidades do município do Rio. Nas inspeções, os fiscais da Vigilância Sanitária, vinculada à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), verificam se as agências estão adotando as medidas necessárias para manterem o distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas, inclusive nas filas. Os técnicos conferem também as condições higiênico-sanitárias em banheiros, onde é preciso ter papel higiênico, sabão líquido, papel-toalha, lixeira com tampa sem acionamento manual e álcool 70% em gel.

– A Vigilância já fiscalizava os bancos para conferir as condições de higiene de um modo geral. Mas por conta da pandemia, intensificamos as vistorias nesses estabelecimentos que agora têm que disponibilizar álcool gel no autoatendimento e precisam adotar barreiras sanitárias para minimizar os riscos de contaminação da Covid-19. Uma dessas barreiras é justamente o distanciamento social que, para os bancos, é de dois metros, como previsto em decreto como forma de evitar a aglomeração – diz o coordenador de Fiscalização Sanitária da Vigilância, Pedro Paulo Ferraz, adiantando que a inspeção vai continuar.

Além de fiscalizar, a equipe integrada por fiscais das coordenações de Alimentos, de Engenharia, de Fiscalização Sanitária e de Saúde, e ainda do Núcleo de Integração Fiscalização em Ambientes de Trabalho (Nifat) reforça as orientações de adequação a normas sanitárias e outros cuidados que fazem parte da rotina das inspeções diárias, intensificadas desde 19 de março, início da Operação Covid-19. Desde então, a Vigilância vem adequando o seu planejamento, atuando em cinco frentes distintas voltadas à prevenção e combate de irregularidades referentes ao novo coronavírus. Nesses 50 dias, foram feitas 1.652 inspeções com 478 infrações aplicadas, a maioria, por falta de higiene e alterações no álcool 70% em gel.