Mais 80 motoristas de táxis recebem autonomia e se livram do pagamento de diárias no Rio

Publicado em 11/10/2019 - 15:31 | Atualizado em 11/10/2019 - 17:22
Rosângela da Silva Magalhães, de 49 anos, há oito atuando como taxista, não escondeu a emoção e chorou na hora de  pegar sua autonomia: "Essa conquista é em homenagem à minha filha, Maria Clara, de 13 anos"/ Foto: Marcelo Piu/ Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, entregou nesta sexta-feira,  dia 11 de outubro, mais 80 autonomias de táxi, durante evento no Palácio da Cidade, em Botafogo. O evento contou com a presença de servidores do Procon Carioca, que registrou pedidos de taxistas para renegociação de dívidas, a fim de que não haja impedimento no processo de compra de seus veículos. Em seu discurso, Crivella recomendou a adesão dos profissionais ao aplicativo Táxi.Rio, criado com sucesso pela Prefeitura.

 – O Táxi.Rio é um aplicativo que nos ajuda muito e já foi copiado em uma série de cidades pelo país. Vamos cuidar do táxi e fazer tudo direito – afirmou Crivella.

Com os benefícios entregues nesta sexta, a gestão atual atinge a marca de 1.980 autonomias distribuídas a auxiliares de táxi que aguardavam na fila há cerca de 20 anos. Virgínia Salerno, secretária Municipal de Transportes, lembrou que a autonomia representa a coroação da luta de boa parte da categoria.

– Sabemos do sacrifício de vocês, da luta para chegar a este momento tão importante. Parabéns – ressaltou Virgínia.

Rosângela da Silva Magalhães, de 49 anos, há oito atuando como auxiliar, não escondeu a emoção e chorou na hora de  pegar sua autonomia. Ela conta que a partir de agora, terá mais tempo para se dedicar à criação da filha, Maria Clara, de 13 anos.

–  Tenho que me desdobrar para dar conta do lar e do serviço, pois sou divorciada. Para pagar R$ 100,00 de diária, sou obrigado a trabalhar até 12 horas por dia. Inclusive aos domingos e feriados. Minha filha, com razão, sempre reclama mais atenção. Agora, sim, trabalhando menos, poderei ficar mais tempo com ela. Essa autonomia é um presente para ela – disse Rosângela.

Renê Chaves Pimenta, de 63 anos, está há 20 anos pagando diária. “Já desembolsei R$ 691,2 mil neste período. Agora, esse sofrimento vai acabar”. Foto: Marcelo Piu/ Prefeitura do Rio

Já Renê Chaves Pimenta, de 63 anos, está há mais tempo na praça: 20 anos.

– Durante esse tempo já paguei, na ponta do lápis, R$ 691,2 mil de diárias em duas décadas. Um dinheiro sem retorno algum, que dava para comprar vários automóveis populares ou duas casas boas, por exemplo. Mantive a esperança para chegar este dia tão importante. Trabalhei esse tempo todo, o dobro da carga normal, para levar alimento para casa e agora chegou a minha redenção, meu momento de grito pela liberdade. A autonomia vai me possibilitar tratar melhor de um problema de saúde e até comprar meu próprio carro – vislumbra Renê, casado com Noêmia Pimenta, de 60 anos.

Mais sobre o programa

Os beneficiados são auxiliares (homens e mulheres) com maior tempo de serviço como taxista. Seguindo o estabelecido em decreto, do total de 80 autonomias entregues, 10% são reservadas a motoristas com deficiência, 10%, a mulheres e outros 10%, a motoristas que tenham pessoas com deficiência como dependentes econômicos.

Na gestão anterior, apenas 589 autonomias foram entregues ao longo de 4 anos. A cidade do Rio tem, atualmente, cerca de 31 mil permissionários e 20 mil auxiliares de táxi.

Procon ajuda taxistas

Como de praxe, o Procon Carioca acompanhou a entrega das autonomias. Atendentes do órgão registraram pedidos de taxistas endividados para renegociação com os credores. O objetivo é evitar que haja impedimentos no processo de compra de seus veículos.

  • 11 de outubro de 2019