Prefeitura e Ministério Público Federal lançam guia turístico cultural e gastronômico da Pequena África

Publicado em 03/06/2022 - 15:40 | Atualizado

A Prefeitura do Rio, o Ministério Público Federal (MPF) e a Procuradoria da República do Estado do Rio de Janeiro assinaram, nesta sexta-feira (3/6), no Museu da História e da Cultura Afro-Brasileira (Muhcab), um convênio para divulgação do turismo na região conhecida como Pequena África, na Zona Portuária da cidade. No evento, foi lançado o guia turístico cultural e gastronômico da Pequena África. O intuito é fomentar a visitação de turistas na região, indicando e promovendo circuitos a pé, museus, visitas guiadas, pontos de interesse histórico, bares, restaurantes entre outras atrações. O guia está disponível em versão digital.

 

– Estamos comprometidos com o desenvolvimento desta região, que vem sendo foco de diversas ações da Prefeitura. Acreditamos que este novo convênio dará excelentes resultados, no fomento ao turismo, à gastronomia e ao reconhecimento da importância histórica da Pequena África para a cidade – disse o secretário de Governo e Integridade Pública, Tony Chalita.

 

O Programa de Apoio ao turismo étnico-cultural de base comunitária é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública (Segovi) e da Secretaria Especial de Turismo, em parceria com a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (CDURP) e com a Riotur. O objetivo do convênio é apoiar atividades que promovam cultura, lazer, educação, ciência, esporte e ações comunitárias nos bairros da Saúde, Gamboa e Santo Cristo. A área na região portuária recebeu do sambista Heitor dos Prazeres o apelido de Pequena África por estar diretamente ligada à história e à herança africana da cidade. O documento foi assinado pelo MPF, pela Segovi, pela Coordenadoria Executiva de Promoção da Igualdade Racial (Cepir), pelo Conselho Municipal de Direitos do Negro (Comdedine) e pela CDURP.

 

– O Rio tem um potencial turístico enorme a ser explorado para além das belezas naturais, dos cartões postais e da Zona Sul. Essa região, tão importante do ponto de vista histórico e cultural, precisa ser divulgada e valorizada, não só para os turistas internacionais, mas também para os próprios brasileiros e cariocas – afirmou o secretário Especial de Turismo, Antônio Mariano.

 

A apresentação do projeto foi feita pelos procuradores Sergio Suiama e Jaime Mitropoulos, do Ministério Público Federal, pela presidente do Comdedine, Fátima Malaquias, pelo vice-presidente da Comdedine, Bruno Franco, e pelo coordenador executivo da Cepir, Jorge Freire.

Após a assinatura do convênio, uma mesa de discussão reuniu Fátima Malaquias, o procurador-chefe da Procuradoria da República no Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Luís Pinel, a vereadora Thaís Ferreira (Frente Parlamentar Pequena África), o secretário de Turismo, Antonio Mariano, o presidente da CDURP, Gustavo Guerrante, e Jorge Freire.

 

– Lançamos hoje o guia turístico cultural e gastronômico da Pequena África. Mais do que isso, conseguimos formalizar uma parceria com o Ministério Público Federal, órgão que tem sido o fiscal e acompanhador de todas as relações em torno do Cais do Valongo, o patrimônio reconhecido pela Unesco que guarda todo o legado do processo de escravização de negros e negras por todos o Brasil. O Cais do Valongo é o local mais importante e representativo do processo diaspórico dos negros. O Ministério Público, além de fiscalizar, também coopera na busca de soluções para entregarmos um patrimônio vivo, potente, que dialogue com seu entorno, que é a Pequena África – declarou Jorge Freire.

 

Para marcar o pontapé inicial da parceria, os convidados fizeram uma visita guiada na Pequena África promovida pelo Instituto dos Pretos Novos.

  • 3 de junho de 2022