Vigilância Sanitária tem inscrições até hoje para selecionar médicos-veterinários

Publicado em 03/10/2019 - 15:00 | Atualizado em 03/10/2019 - 15:28
Inscrições terminam nesta quinta, 3, com quatro vagas para o Centro de Controle de Zoonoses, em Santa Cruz. Foto: Nelson Duarte/Prefeitura do Rio

Termina nesta quinta-feira, dia 3, o prazo de inscrição para mais uma seleção de médicos-veterinários para a Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses (Subvisa). São seis vagas nas áreas de radiologia, cirurgia de pequenos animais e clínica médica de pequenos animais, todas para reforçar a equipe do centro cirúrgico inaugurado em agosto no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), no Largo do Bodegão, 150, em Santa Cruz. O contrato tem validade de um ano, podendo ser prorrogado por mais um ano, para o trabalho de 40 horas semanais com salário de 4.788,19.

Podem participar médicos-veterinários de qualquer cidade do país, mas a inscrição é presencial e se encerra às 17h, na Subsecretaria de Serviços Compartilhados, prédio anexo à sede da Prefeitura do Rio, na Rua Afonso Cavalcanti, 455, sala 601, Cidade Nova. Todas as vagas exigem experiência de, no mínimo, um ano na área respectiva e registro ativo no órgão fiscalizador da profissão. O edital está na página 79 do Diário Oficial do Município do último dia 23 de setembro.

Crescimento nos serviços

Nos últimos dois anos a Prefeitura do Rio ampliou e lançou uma série de programas voltados a zoonoses. Um eles é a castração oferecida gratuitamente à população, que teve um crescimento de mais de 600%: saltou das 400 vagas mensais em 2017 para 2.500 em 2019. Para os novos serviços, o município realizou outros dois processos de contratação temporária e abriu concurso público (o primeiro dos últimos 20 anos) para 58 vagas, que terá prova no próximo dia 13. A Subvisa conquistou também o Programa de Residência em Medicina Veterinária em Vigilância Sanitária (única do país), que ganhou a segunda turma no início do ano, agora com um total de 20 residentes.

– Este reforço é fundamental para ampliarmos as políticas públicas de prevenção aos riscos à saúde, e não apenas na área de zoonoses. Com os aprovados no concurso vamos poder preencher baixas nos quadros, a maioria por aposentadoria, e ampliar a nossa fiscalização, por exemplo – adianta Márcia Rolim, subsecretária de Vigilância Sanitária do Rio.